Aretha Franklin recebe prêmio póstumo do Pulitzer

Redação - O Estado de S.Paulo

Rainha do soul foi homenageada por sua contribuição à música e cultura norte-americanas

Aretha Franklin em sua última apresentação, na catedral de St. John the Divine, em Nova York, em novembro de 2017.

Aretha Franklin em sua última apresentação, na catedral de St. John the Divine, em Nova York, em novembro de 2017. Foto: Shannon Stapleton/Reuters

A rainha do soul  Aretha Franklin, que morreu em agosto do ano passado aos 76 anos, ganhou um prêmio póstumo do Pulitzer. O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 15, pelo Twitter, no perfil oficial do prêmio.

A cantora foi homenageada com a Menção Especial do Prêmio Pulitzer por sua contribuição à música e cultura norte-americanas.

Ela é a primeira mulher, individualmente, a receber a citação especial desde que foi concedida pela primeira vez em 1930.

"Parabéns a Aretha Franklin, sua família e amigos", disse o perfil do prêmio na rede social. Outros homenageados com o prêmio incluem Hank Williams, Bob Dylan, Duke Ellington, John Coltrane e Thelonious Monk.

Aretha morreu no dia 16 de agosto do ano passado após uma batalha contra o câncer de pâncreas. Ela recebeu inúmeros outros elogios de prestígio, incluindo a primeira mulher a entrar no Hall da Fama do Rock and Roll.