Após vazamento de informação médica de Bieber, ex-funcionária processa hospital

Redação - O Estado de S.Paulo

Kelly Lombardo foi demitida por supostamente ter acessado o prontuário do cantor, mas alega que isso não aconteceu

Ex-funcionária de um hospital em Nova York alega ter sido demitida injustamente sob acusações de ter acessado o prontuário médico do cantor Justin Bieber.

Ex-funcionária de um hospital em Nova York alega ter sido demitida injustamente sob acusações de ter acessado o prontuário médico do cantor Justin Bieber. Foto: Felipe Rau/Estadão

Uma ex-funcionária de um hospital em Nova York, nos Estados Unidos, entrou com uma ação contra seus antigos empregadores alegando que foi demitida sem justa causa em junho deste ano após ter sido acusada injustamente de acessar o prontuário médico do cantor Justin Bieber.

Na ação, o advogado de Kelly Lombardo alega que, um mês após o cantor canadense dar entrada no pronto-socorro do hospital com dores nos testículos, ela foi chamada para uma reunião em que foi demitida sob a acusação de ter acessado o prontuário médico de Bieber, Ela teria também vazado as informações do documento para outras pessoas. Uma das alegações que ela faz na ação é de que o hospital a acusou de olhar o prontuário por ser mulher e fã do cantor.

O hospital nega que tenha sido machista na hora de demiti-la. Na sua petição de defesa, alegam que Lombardo foi demitida por comprovadamente ter acessado o prontuário médico de Bieber para tentar confirmar rumores que ele tinha dado entrada na emergência por conta de uma doença sexualmente transmissível (DST).

Segundo o site TMZ, Bieber na realidade foi ao pronto-socorro em maio após levar uma bolada na região genital enquanto jogava futebol. Preocupado com um inchaço nos testículos, ele resolveu ver se era algo sério, o que não se confirmou. “Minha cliente nunca acessou o prontuário médico de Justin Bieber e mesmo assim foi demitida por conta disso”, afirmou o advogado de Lombardo ao site.