Após trauma no parto, Patrícia Poeta desistiu de ter segundo filho

- O Estado de S.Paulo

Apresentadora afirma que médico quis forçar parto normal: 'Um dos dias mais terríveis da minha vida'

.

. Foto: Reprodução / Instagram @patriciapoeta

Patrícia Poeta revelou que o trauma no parto de seu filho Felipe, hoje com 14 anos, influenciou na opção por não ter um segundo filho. Em entrevista à revista Marie Claire, a apresentadora afirmou que o médico fez ela sofrer e a levou até o limite, para que ela fizesse um parto normal.

O garoto nasceu em Nova York, na época em que Patrícia Poeta e o marido, o diretor da Central Globo de Produções Amauri Soares, de 50 anos. 

“Meu parto foi horroroso, um dos dias mais terríveis da minha vida", lembrou. "Lá, essa coisa do parto normal é levada ao limite. Os médicos e enfermeiras tratam a gente com muita frieza. Ouvi de várias brasileiras o mesmo tipo de reclamação”, disse a apresentadora. “Meu obstetra me forçou a esperar até a 42ª semana para o parto, fiquei esgotada. Passei 14 horas com contrações fortíssimas, até que ele optou pela cesárea. Houve um momento no qual senti algo estranho no coração e temi pelo pior”, revelou.

“Quando meu filho nasceu, o obstetra ainda fez um comentário de muito mau gosto: ‘Mais um para pagar imposto!’.”

A experiência fez Patrícia Poeta desistir de ter um segundo filho. “Rolou um bloqueio meio inconsciente. Sempre que a ideia de engravidar voltava, aparecia uma oportunidade no trabalho e aí adiava os planos. Os anos foram passando e a vontade de ter outro filho, idem", disse.

“Essa talvez seja minha maior frustração. Sou mãezona para mais de um", contou Poeta.