Após 10 anos do BBB, Íris, Alemão e Fani se reencontram

- O Estado de S. Paulo

Trio de amigos mudou de vida, investiu o dinheiro arrecadado e toca novos projetos profissionais

Na imagem, Fani Pacheco (esq.), Siri (centro) e Alemão (dir.).

Na imagem, Fani Pacheco (esq.), Siri (centro) e Alemão (dir.). Foto: Reprodução/Instagram

Hoje começa a nova edição do BBB, mas o que será que acontece com quem participou do programa 10 anos atrás? O ex-triângulo amoroso e hoje trio de amigos Siri (Íris Stefanelli), Alemão (Diego Gasques) e Fani Pacheco se reencontraram na última sexta-feira, no Rio de Janeiro. 

No encontro, promovido pelo jornal Extra, os ex-BBBs mostraram que a amizade perdurou na última década e que a participação no reality show rendeu bons recursos financeiros. 

“Nossa amizade é de verdade mesmo, não é marketing. Nós três e a Flávia (Viana, que também participou da mesma edição) nos falamos sempre e temos um carinho enorme um pelo outro”, relata Fani, uma das participantes que mais ganhou dinheiro com presenças Vips, segundo o jornal. Ao longo da década, ela viveu de cachês que recebia em eventos e campanhas. 

Com o dinheiro, comprou dois apartamentos no Rio de Janeiro e outro na sua cidade, Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, abriu  uma loja de roupas e trabalhou por anos como repórter e apresentadora de TV. Hoje, ela está há nove meses afastada trabalho, vive de renda, planeja para este ano o casamento com o noivo Leandro Dias e se prepara para voltar ao trabalho. Para o casamento, aliás, Fani conta com a presença de Siri, Alemão e Analy, outra participante da edição do BBB. 

Alemão e Siri contam que, até agora, os fãs pedem que o casal volte a namorar. Segundo Siri, o relacionamento durou dois meses, mas para Alemão, foram dois (os dois divergem em tom de brincadeira). “As pessoas enchem a paciência na internet shippando o casal. Mas não tem mais nada a ver”, diz Alemão.

Vencedor do prêmio de R$ 1 milhão, ele revela que conseguiu multiplicar o valor facilmente. "Quinze dias depois eu estava com R$ 2 milhões no bolso. Dois meses depois, tripliquei esse valor, e por aí foi...", afirma. "Mas também torrei muita grana, tive a minha fase de deslumbrado", relata o ex-BBB.

"Fiquei sete anos como apresentador de TV, três na Globo e quatro no Multishow. Depois de um tempo, achei que era melhor tirar um ano sabático. Morei em Bali (na Indonésia), e quando voltei, investi em construção de casas em condomínios. Agora, estou conversando para voltar à TV. Tenho facilidade de falar diante das câmeras e quero continuar aproveitando as oportunidades que aparecem".

Siri também não teve o que reclamar. Ela trabalha há dez anos na TV e investiu em imóveis o cachê de eventos e o valor que recebeu quando posou nua na Playboy. “Vivi um conto de fadas. Dei uma casa para os meus pais em Minas, comprei um apartamento para mim de frente para o Parque do Ibirapuera, em São Paulo, além de outros imóveis que eu adquiri e aluguei. Frequento restaurantes chiques três vezes por semana. Se eu sair da TV, tenho uma renda que me permite cuidar dos meus pais”, conta a ex-sacoleira. “Só me falta casar, mas desse ano não passa”, completa Siri, que também é dona de uma marca de roupas com seu nome.