Antônia Fontenelle e Jonathan Costa brigam na Justiça por pensão do filho

Redação - O Estado de S. Paulo

Apresentadora se surpreendeu com proposta de pensão de R$1,6 mil do ex; cantor nega valor

Salvatore, de 9 meses, é fruto da relação do casal que se separou em janeiro

Salvatore, de 9 meses, é fruto da relação do casal que se separou em janeiro Foto: Instagram/ladyfontenelle

Na última terça-feira (2), a apresentadora Antônia Fontenelle recebeu uma intimação judicial para comparecer à audiência sobre pensão alimentícia de Salvatore, filho de 9 meses com o cantor Jonathan Costa. A informação foi divulgada pelo colunista Leo Dias, do jornal O Dia.

Na ação, o funkeiro propõe pagar dois salários mínimos de pensão por mês, o que equivale a cerca de R$ 1,6 mil. Para se ter uma ideia das despesas da criança, a babá de Salvatore ganha R$ 2,4 mil mensalmente.

“Nunca pedi nada para ele. Falei para a oficial de Justiça que não iria assinar aquele papel. Eu não entrei com pedido de nada”, afirmou a apresentadora em entrevista ao colunista. “Não preciso dele para nada. Já criei um filho sozinha e posso sustentar o segundo, terceiro, quarto, quantos filhos eu quiser fazer. O que me magoou bastante nesse papel foi o valor de R$ 1,6 mil. É uma afronta”, completou.

A apresentadora enviou uma cópia do documento ao E+. Nele, Costa alega não ter renda e cita que Fontenelle está prestes a receber uma grande herança de Marcos Paulo, seu ex-marido falecido em 2012.

Trecho da intimação judicial enviada por Jonathan Costa

Trecho da intimação judicial enviada por Jonathan Costa Foto: Antônia Fontenelle

Em post no Instagram, o cantor se defendeu: “Hoje, tenho um gasto mensal de R$ 9 mil para os meus filhos. Desta quantia, existe um valor fixo de R$4,5 mil depositado mensalmente para o Salvatore desde a separação [que ocorreu em janeiro deste ano]”, escreveu ao divulgar vídeo com o filho.

 

Bom, estou passando aqui para de uma vez por todas acabar com todo e qualquer sensacionalismo envolvendo a minha relação com a minha ex mulher. Eu vivi e senti na pele o que é ter o divórcio dos meus pais estampado em revistas e jornais. Diante dessa experiência, hoje não desejo isso para ninguém, muito menos aos meus filhos. Se me mantenho calado é para preserva-los e poupa-los, essa é minha única preocupação, não quero que cresçam com a mesma experiência difícil que tive anos atras. Busco hoje, legalizar e acertar todos os direitos que cabem ao meu filho, e em uma época de tantos desafetos, brigas e julgamentos, nada é mais importante do que amor e atenção que dou a eles, sem deixar de lado minha responsabilidade financeira em relação à pensão. Valor esse, que está sendo erroneamente divulgado, visto que hoje tenho um gasto mensal de R$9.000,00 para os meus filhos. Dessa quantia, existe um valor FIXO de R$4.500,00 depositado mensalmente para o Salvatore desde a separação. E, independente do valor acordado juridicamente, cabe a mim e a mãe do Salvatore, tomar a frente e resolver nossos assuntos. No que depender de mim, meus filhos sempre terão o melhor. Quero que eles cresçam com oportunidades iguais, mesmo com mães diferentes. Quanto à Antonia, nunca irei desrespeita-la, ela é a mãe do meu filho. Quero ter a mesma relação que hoje tenho com a mãe da Maithé, aprendi com o amadurecimento, que é muito importante pra eles crescerem com uma boa relação entre os pais. Enfim, tentam me pintar como um garoto de guerra, mas sou um homem de paz, sou Pai! Não acreditem em tudo que dizem por ai, toda história tem mais de um lado. Em tempos de guerra desejo paz, em tempo de ódio desejo amor. ❤

Uma publicação compartilhada por Jonathan Costa (@jonathancostaoficial) em