Alec Baldwin diz que tiro fatal foi 'um em um trilhão'

AFP - Agência

Após ser interceptado por repórteres, ator falou pela primeira vez em frente às câmeras desde a morte de Halyna Hutchins

O ator Alec Baldwin

O ator Alec Baldwin Foto: Angela Weiss / AFP

O ator americano Alec Baldwin afirmou que a chocante morte da diretora de fotografia Halyna Hutchins, que foi baleada por ele com uma arma cenográfica, foi “um episódio em um trilhão", de acordo com imagens transmitidas pelo TMZ.

Baldwin e sua esposa Hilaria conversaram com repórteres que os interceptaram em Manchester, Vermont, no sábado, 30, nos primeiros comentários do ator em frente às câmeras desde que Hutchins morreu no set do faroeste Rust em 21 de outubro.

Anteriormente, Baldwin expressou sua tristeza pela tragédia no Twitter, acrescentando que estava cooperando com a polícia na investigação do caso.

"Ela era minha família", disse ele aos jornalistas. "Ocorrem acidentes em sets de filmagem de vez em quando, mas nada como este. Este é um episódio em um trilhão."

Desde o incidente, aumentaram as reivindicações por melhor controle de armas nos sets de Hollywood. Baldwin disse que estava "extremamente interessado" nesses esforços, mas não mencionou se algum dia voltaria a trabalhar com armas de fogo em um estúdio.

Ele também confirmou que a produção de Rust, suspensa imediatamente após a morte de Hutchins, não seria retomada.

Baldwin, que era produtor e protagonista do filme, disparou uma bala real com um revólver Colt .45 durante um ensaio no set de Rust. O projétil atravessou o corpo de Hutchins e atingiu o diretor Joel Souza no ombro. Ela morreu e ele foi tratado em um hospital e recebeu alta.

Baldwin, a quem o assistente de direção do filme anunciou que a arma estava "fria", o que significa que não tinha uma bala na câmara, declarou que não poderia comentar sobre a investigação em andamento.

A armeira do filme disse em um comunicado na sexta-feira que "não tinha ideia" de onde vieram as balas de verdade. Ela se pronunciou após dias de relatos que sugeriam problemas de segurança no set.

Baldwin relembrou o dia em que chegou a Santa Fé e levou Hutchins e Souza para jantar fora. "Éramos uma equipe muito, muito bem entrosada, rodando um filme juntos até que esse evento horrível aconteceu", afirmou.

Ele ainda contou ter encontrado a esposa e o filho de Hutchins, descrevendo-os como "tomados pelo luto".