'Acordo todo dia e me belisco pra ver se é verdade', diz Giulia Be sobre sucesso de suas canções

Beatriz França - Especial para o Estadão

Com projetos em espanhol e contrato global com a Sony Music, a cantora brinca que está no 'melhor dos dois mundos' no estilo Hannah Montana

Giulia Be lança '2 Palabras' e revela que EP totalmente em espanhol será lançado no primeiro semestre de 2022.

Giulia Be lança '2 Palabras' e revela que EP totalmente em espanhol será lançado no primeiro semestre de 2022. Foto: João Viegas

“Estou vivendo um sonho, de verdade. Acordo todo dia e me belisco pra ver se é verdade. Fico muito grata de ter cada vez mais pessoas querendo escutar minhas músicas.”

Isso é o que a jovem cantora Giulia Be sente por tantas conquistas aos 22 anos. O seu último lançamento foi 2 Palabras, o primeiro single do EP que deve ser lançado ainda no primeiro semestre de 2022 e terá todas as músicas em espanhol.

O novo hit da cantora foi escrito há dois anos, no início da pandemia, e a ideia surgiu quando ela estava reassistindo à série Gossip Girl — tanto que é possível ver referências a Blair e Chuck. “Tive a ideia para o refrão vendo o primeiro episódio da segunda temporada de Gossip Girl. Eu tinha uma reunião com a minha equipe pelo Zoom e criamos ali, virtualmente. Eu pensava: ‘como vamos criar pelo Zoom?’”, conta em entrevista ao Estadão.

A música ficou engavetada por muito tempo e Giulia tinha até se esquecido do single. Em 2021, ela foi indicada ao Grammy Latino na categoria de Artista Revelação, mas não levou a estatueta para casa. Além da indicação, ao lado de Anitta e Carlinhos Brown, ela também participou do número de abertura da premiação.

“Depois do Grammy, muitas portas foram se abrindo. O Alejandro Duque, o novo presidente da Warner Music da América Latina, foi até o Brasil e a gente conversou. Eu mostrei várias dessas músicas [em espanhol] para ele e começamos a traçar o plano do EP. [O single] 2 Palabras é a primeira desse novo momento”, fala.

Giulia Be acredita que está em um momento de descobrir todas as possibilidades em espanhol e ver o que “isso significa” em sua vida como artista. “São muitas músicas e cada uma tem um lado diferente da minha personalidade. Nenhuma delas parece 2 Palabras”, diz, referindo-se aos singles que serão lançados no EP.

Contrato com a Sony Global

Giulia Be assina com contrato global com a Sony Music e brinca que está vivendo o 'melhor dos dois mundos', feito a Hannah Montana.

Giulia Be assina com contrato global com a Sony Music e brinca que está vivendo o 'melhor dos dois mundos', feito a Hannah Montana. Foto: João Viegas

Enquanto Giulia trabalha no EP em espanhol com a Warner, no início de março de 2022 ela assinou com a Sony Music Publishing e por meio do acordo global, seus novos projetos serão trabalhados nos três idiomas que ela escreve: português, espanhol e inglês.

Para a cantora, as músicas que compõe são como filhos e ela enxerga a Sony como uma “creche estabelecida” para deixá-los. “Eu falei: ‘que felicidade deixar meus filhos em uma creche tão estabelecida como a Sony’”, comenta, aos risos. 

Giulia também conheceu o presidente da gravadora e mostrou as músicas para conseguir ter uma troca maior com ele. Ela ainda se compara com Hannah Montana por viver “o melhor dos dois mundos”. “Ele e toda minha equipe nova da Sony estão animados. Está sendo incrível, me senti apoiada por uma equipe maravilhosa — tanto no Brasil, quanto fora do País. Sinto que estou vivendo o melhor dos dois mundos.”

A paixão pela escrita

Uma das coisas que Giulia mais ama na sua profissão é o momento em que escreve suas músicas. Ela até brinca que podem tirar tudo dela, menos a caneta e o papel: “É só isso que eu sei fazer, no meu coração é o momento que eu me sinto mais vulnerável e onde eu posso fazer minha terapia. Fazer essas músicas, soltar para o mundo e sentir que a música é nossa. Minha, sua e de qualquer um que se conecte com a letra que eu escrevi”.

Escrever é a parte que a cantora mais gosta e brinca que mesmo quando ela se força a escrever, ainda é um momento de diversão. Para ela, a escrita é um processo que precisa de manutenção contínua. “Antes de escrever música boa, tive que escrever música ruim porque é um mecanismo que precisa desenferrujar e eu amo tê-lo desenferrujado.”

Uma das paixões de Giulia Be são os detalhes que coloca em cada música, pois ela acredita que são neles que “encontra as coisas que mais se identifica”, porque assim que a música chega ao público, muitas pessoas se identificam.

“Alguém chega e fala: ‘Essa música, você escreveu sobre mim porque isso aqui aconteceu exatamente igual, até o detalhe’. E é nesse momento que nós vemos que somos muito mais parecidos do que achamos. São nos detalhes que conseguimos ver o quão o ser humano é igual”, fala.

O sucesso de Menina Solta e Se essa vida fosse um filme

Para Giulia Be, o sucesso de 'Menina solta' e 'Se essa vida fosse um filme' segue surpreendendo ela em questão de sucesso.

Para Giulia Be, o sucesso de 'Menina solta' e 'Se essa vida fosse um filme' segue surpreendendo ela em questão de sucesso. Foto: João Viegas

Saquarema nunca mais foi falado igual depois que Giulia Be lançou a música Menina Solta. No trecho da música, “ela era lá da Barra e ele de Ipanema, foram ver o pôr do sol lá em Saquarema”, e a cantora fala de forma única o nome da cidade. 

Lançada em 2020, Menina Solta fez muito sucesso, coleciona mais de 193 milhões de visualizações no YouTube e foi trilha sonora de muitos stories no Instagram. Se essa vida fosse um filme também foi lançada há dois anos, virou trend no TikTok e já foi vista mais de 50 milhões de vezes no canal oficial da cantora.

“Eu nunca espero o sucesso, nem tem como. E eu já aprendi que não é algo que se faz, nem crio a expectativa pelo resultado. Afinal, o resultado pra mim é ouvir que alguém se conectou com ela [a música] de uma maneira que eu não poderia esperar. É um resultado que a gente não espera porque é a magia da vida”, fala, enquanto seus olhos brilham ao revisitar pensamentos sobre os dois singles. 

Giulia conta que sempre admirou artistas que escrevem músicas atemporais e ver que suas canções estão tendo esse mesmo sentimento para as pessoas é algo que a emociona. “Eu quero seguir escrevendo essas músicas que vão continuar fazendo parte da vida das pessoas”, diz.

Para a jovem cantora, esse é o maior poder da música, “dividir, compartilhar e encontrar semelhanças apesar das diferenças” com seu público. “Eu falo que música é o idioma universal e as minhas músicas sempre me surpreendem. Por exemplo, a música Eu me amo mais voltou depois de anos e é trilha de desafios do TikTok sobre amor próprio e autoestima”, conta.

“É um presente de Deus ver as pessoas se conectando com algo que lancei há dois anos. Não interessa se lancei semana passada ou há anos, eu quero que a mensagem seja para sempre, ainda mais uma mensagem de amor próprio. A vida vai me surpreendendo com o sucesso em números e mais ainda em termos de conexão das pessoas”, diz.

"Com 2 Palabras, as mensagens de carinho estão vindo do público de fora do País e totalmente em espanhol, pois são pessoas que estão conhecendo meu trabalho e se identificando com cada letra. É um novo universo. Podia ser uma vidente, com uma bola de cristal, que eu nunca saberia o quão incrível é. E eu nem quero. O mais barato da vida é justamente isso, os momentos que essas coisas acontecem. Eu olho para cima e falo ‘obrigada, Deus’”, conclui.