Vinícola usa preservativos no processo de fermentação do vinho

Redação - O Estado de S.Paulo

As camisinhas inflam lentamente com a mistura das frutas e, quando os gases acabam, o vinho está pronto para ser engarrafado

Vinícola cubana tem um processo inusitado de fermentação de vinhos.

Vinícola cubana tem um processo inusitado de fermentação de vinhos. Foto: AP Photo/Ramon Espinosa

A vinícola cubama El Canal é realmente única - mas não por conta das uvas utilizadas ou pelo local em que fica. Em Havana, Orestes Estevez e sua família usam camisinhas para cobrir os galões de vinho e ajudar no processo de fermentação.

Os preservativos inflam lentamente com a mistura das frutas, que fermentam e produzem gases. Quando a fermentação termina e os gases acabam, o preservativo para de inflar e cai - é quando o vinho está pronto para ser engarrafado.

"Colocar uma camisinha numa garrafa é igual a colocar num homem. Ela se levanta, o vinho está pronto, e então o processo está completo", disse Estevez a ABC News.

O tempo de produção varia de 30 a 45 dias, e seus vinhos são vendidos para restaurantes e para o consumo individual. A El Canal vende cerca de 50 garrafas por dia, por 10 pesos cubanos cada, tornando-se um prazer acessível para os cubanos, que ganham em média US$ 25 por mês.

Vinícola cubana tem um processo inusitado de fermentação de vinhos.

Vinícola cubana tem um processo inusitado de fermentação de vinhos. Foto: AP Photo/Ramon Espinosa