Vídeo de filhote de chimpanzé sendo resgatado por piloto viraliza

Redação - O Estado de S.Paulo

Assista ao momento em que Anthony Caere transportou filhote para santuário na República Democrática do Congo

Filhote de chimpanzé foi resgatado de um parque nacional (imagem ilustrativa)

Filhote de chimpanzé foi resgatado de um parque nacional (imagem ilustrativa) Foto: Pixabay / @mtanenbaum

Um centro de proteção animal na República Democrática do Congo publicou, no último dia 1º, um vídeo do resgate de um bebê chimpanzé que comoveu a internet e ajudou a chamar atenção contra o tráfico de animais.

O Lwiro Primates é um santuário localizado no país para filhotes de macacos que ficaram órfãos por causa da caça ilegal. No vídeo que viralizou nas redes sociais, o piloto Anthony Caere transporta um bebê chimpanzé chamado Mussa do Parque Nacional Virunga até o santuário.

O voo foi todo gravado e mostra o carinho com que Anthony cuidou do animal. Em vez de colocá-lo numa jaula, ele disse que preferiu deixar o animal solto dentro da cabine do avião.

Assim, ele ficou no colo do piloto e recebeu mimos como uma soneca e até retirada de piolhos. “Um bebê precisa de abraços e compaixão em vez de ser enjaulado durante um voo estressante”, explicou Anthony.

Ao fim do voo, Mussa desceu do avião e já foi aos braços de uma funcionária do santuário. “Isso parece fofo, mas na verdade é uma história triste. Ele deveria estar com sua mamãe”, escreveu o piloto em seu Instagram.

A página do Lwiro Primates no Facebook disse nesta segunda-feira, 5, que Mussa está bem. Ele adora comer tomate e já se tornou amigo dos outros bebês. Seus cuidadores esperam que ele possa voltar à natureza futuramente.

O santuário aproveitou a viralização do vídeo para conscientizar as pessoas sobre a caça e o tráfico de chimpanzés. Três filhotes órfãos da espécie já haviam sido resgatados desde o começo do ano.

“Cada bebê que vira mascote de um ser humano teve a sua mãe morta! Além disso, eles vivem mais de 50 anos e se tornam incrivelmente fortes. E, apesar de serem fofos quando bebês, são animais potencialmente perigosos”.