Viaje, mas não deixe seu pet sozinho; saiba por quê

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Solidão pode causar agressividade, mutilações e ansiedade de separação

Animais não devem ficar sozinhos em casa durante viagem do tutor.

Animais não devem ficar sozinhos em casa durante viagem do tutor. Foto: Pixabay

Você trabalhou duro o ano inteiro e sem dúvida merece um descanso. E fazer uma viagem parece ser uma excelente dica para aliviar o estresse. Mas o que fazer com o seu pet, se o local para onde vai não permite animais?

Atualmente existem muitas opções, como hotéis e creches para cachorro. Porém, algumas pessoas ainda deixam os pets sozinhos em casa. Mesmo que seja apenas por um fim de semana, a solidão pode ser danosa para os bichinhos. “Eles gostam e evoluíram para viver em grupo. Por isso, a solidão para os cães pode ser problemática”, garante a veterinária Liziè Buss, integrante da Comissão de Bem-Estar Animal.

Os cachorros que não socializam podem apresentar problemas relacionadas à agressividade com outros animais ou pessoas, ansiedade de separação, pânico e mutilações. O agravamento dos sintomas exige tratamento medicamentoso. “São situações que interferem na qualidade de vida da família e da comunidade, que muitas vezes se deparam com cães que uivam e choram o dia inteiro ou tentam fugir”, ressalta Liziè Buss.

A veterinária alerta que manter os animais em isolamento, impedindo que possam criar vínculos emocionais, ou negligenciar necessidades básicas são considerados maus-tratos. Você sabe identificar quando um animal é vítima? O artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (nº 9.605/98) considera crime as práticas de abuso, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos.

Conselho Federal de Medicina Veterinária recomenda que cães devam ficar na companhia de humanos ou outros cachorros durante viagem de turores.

Conselho Federal de Medicina Veterinária recomenda que cães devam ficar na companhia de humanos ou outros cachorros durante viagem de turores. Foto: Pixabay

Cuidados com os cães

Ao escolher um hotel ou creche para cachorro, procure referências sobre o estabelecimento e a opinião, inclusive na internet, de pessoas que já utilizaram o serviço. Alguns locais oferecem câmeras de circuito interno para que o tutor acompanhe todos os passos do bichinho. 

Se o cachorro ficar sob os cuidados de alguém, indique brincadeiras e jogos de enriquecimento ambiental. Assim, o pet ficará ocupado nos períodos em que ficar sozinho, reduzindo a ansiedade. “Os animais gostam de trabalhar pelo alimento. Passeios, caminhadas e brincadeiras antes de sair também são muito recomendados”, enfatiza Liziè Buss.

Outra dica valiosa e que serve para qualquer dia do ano: procure o serviço de um adestrador comportamental para seu pet. Em muitos casos, problemas emocionais como tristeza e agressividade podem ser resolvidos com ajuda desses profissionais.