Tutoriais de moda e beleza ajudam mulheres a se aceitarem mais, diz estudo do YouTube

Gabriel Perline - O Estado de S.Paulo

Segunda edição do 'YouTube Insights' traz dados inéditos do comportamento dos usuários da plataforma

A youtuber Ju Romano fala sobre moda e beleza em seu canal

A youtuber Ju Romano fala sobre moda e beleza em seu canal Foto: Youtube

Por mais clichê que soe, a frase 'a beleza vem de dentro' foi um dos conceitos mais frequentes entre os consumidores de conteúdos de moda e de beleza do YouTube entrevistados para a segunda edição de seu YouTube Insights, publicação lançada nesta segunda-feira, 24, que traz dados inéditos sobre o comportamento dos usuários da plataforma.

Foram entrevistados 5.450 brasileiros, das classes A, B e C, de diferentes áreas do País. E os canais de moda e de beleza, segundo o estudo, estão entre os mais acessados por aqui. De acordo com Marcella Campos, chefe de Marketing B2B do YouTube, os tutoriais deste segmento ajudaram as mulheres a resignificarem os conceitos de moda e de beleza, e passaram a aceitar melhor seus corpos e estilos.

"As pessoas passaram a se aceitar mais. Estamos falando de 52 milhões de pessoas que consomem este tipo de conteúdo, e 85% dos entrevistados disseram que a beleza vem de dentro", disse ao E+. "Cada vez mais as pessoas entendem que beleza é o que enquadra melhor em seu corpo e estilo, eles não querem mais coisas impositivas. Eles se identificam mais com os criadores de conteúdo que com os editoriais de moda, que vendem a modelo supermagra, com o cabelo liso. E vemos hoje muitos conteúdos sobre a transição capilar, a moda plus size... As pessoas procuram produtores de conteúdo que falam diretamente com elas, do universo delas."

Outro segmento popular no Brasil é o da gastronomia. De acordo com o estudo, os canais dedicados a receitas têm ajudado muitos usuários a encontrar saídas para driblar a crise econômica. "As pessoas aprendem a fazer receitas e isso complementa a renda familiar. Uma das pessoas que entrevistamos aprendeu receitas de bombons, passou a fazer para vender e aumentou a sua renda", diz Marcella.

A segunda edição do YouTube Insights traz outros dados interessantes. Confira abaixo alguns deles:

- No Brasil, 95% da população online acessa a plataforma pelo menos uma vez por mês

- O YouTube tem mais de 94% de penetração nas classes A, B e C.

- 96% dos jovens de 18 a 35 anos acessam o YouTube

- 63% dos consumidores de afinidades no YouTube dizem que não conseguiriam viver sem a plataforma

- 31% consideram a plataforma fonte de aprendizado

- 87% concordam que é uma plataforma que permite o consumo de qualquer tipo de conteúdo, quando e onde quiser

- Quem assiste a afinidades é 1,3X mais propenso a comprar alguma novidade

- Quase metade dos usuários de YouTube tem filhos: 46%

- 79% concordam que é melhor assistir a tutoriais do que ler instruções 

- 59% concordam que é melhor se atualizar pelo YouTube do que vendo notícias

- 50% dos usuários de afinidades curtem/avaliam um vídeo assim que assistem

- 96% dos consumidores de afinidades no YouTube acessam a internet todos os dias, principalmente por meio do smartphone (82%) e do computador (66%)

- 4 em cada 10 consumidores de YouTube se conectam à plataforma entre 17h e 0h

Reprodução YouTube e Instagram
Ver Galeria 10

10 imagens