Tinder quer que usuários deem 'match' com rinoceronte

Redação - O Estado de S.Paulo

Calma: ação é apenas uma campanha para salvar animal de extinção; entenda

O aplicativo de relacionamentos Tinder começou campanha junto com ONG para salvar o rinoceronte-branco do norte da extinção.

O aplicativo de relacionamentos Tinder começou campanha junto com ONG para salvar o rinoceronte-branco do norte da extinção. Foto: Pixabay / Pexels

Se você se deparar com uma foto de um rinoceronte na próxima vez em que estiver escolhendo 'matches' no Tinder, não se assuste. Ao 'jogá-lo para a direita', você vai entender melhor do que se trata. O perfil do animal é uma ação do app em parceria com a organização não-governamental queniana Ol Pejeta Conservancy para arrecadar 9 milhões de dólares e financiar a fertilização in-vitro de duas rinocerontes. Eles pretendem usar o material genético do último rinoceronte-branco do norte que ainda existe no mundo e, assim, continuar a espécie.

O último exemplar desses rinocerontes, o macho Sudan, tem 42 anos, e as tentativas de acasalamento natural com as fêmeas Najin e Fatu (que são de outra espécie, o rinoceronte-branco do sul) não se concretizaram por problemas de saúde decorrentes da sua idade avançada. Se a ONG tiver sucesso na arrecadação de fundos, essa seria a primeira fertilização in-vitro com rinocerontes da história.

Para ajudar na campanha, é só dar ‘match’ no perfil de Sudan quando ele aparecer no seu Tinder e seguir os passos para contribuir com qualquer quantia. Caso a meta seja alcançada, a expectativa da organização é conseguir o nascimento de dez novos rinocerontes-brancos do norte nos próximos cinco anos.