Starbucks diz ter acabado com desigualdade salarial entre gêneros

Redação - O Estado de S.Paulo

Empresa emitiu comunicado alegando que seus funcionários em funções semelhantes recebem exatamente a mesma quantia

Símbolo da Starbucks.

Símbolo da Starbucks. Foto: Jonathan Alcorn / Reuters

A rede norte-americana de cafeterias Starbucks anunciou que não há mais diferenças de salários entre funcionários de gêneros e raças diferentes na empresa na última quarta-feira, 21.

"Cerca de 10 anos atrás começamos a trabalhar seriamente para garantir que homens e mulheres - de todas as etnias e raças - fossem recompensadas justamente pelo Starbucks. Essa conquista é o resultado de anos de trabalho e compromisso", disse Lucy Helm, executiva da empresa. 

De acordo com o comunicado, as mulheres recebem cerca de 80% do salário dos homens, em média, no Estados Unidos, e o valor cai para 70% no setor de varejo.

O Starbucks também divulgou alguns gráficos sobre o porcentual de funcionários pertencentes a determinados grupos. Confira abaixo:

Gráfico comparando dados da quantidade de trabalhadores dos Estados Unidos em relação aos do Starbucks no país.

Gráfico comparando dados da quantidade de trabalhadores dos Estados Unidos em relação aos do Starbucks no país. Foto: Starbucks / Divulgação