Sentimentos como medo e angústia são retratados em livro de 13 contos

Redação - O Estado de S.Paulo

'Você Não Vai Dizer Nada' é de Julia Codo, jovem escritora que integra antologia de contos Leia Mulheres

A escritora Julia Codo, que lança o primeiro livro 'Você Não Vai Dizer Nada', da editora Nós

A escritora Julia Codo, que lança o primeiro livro 'Você Não Vai Dizer Nada', da editora Nós Foto: Divulgação/Editora Nós

Em 160 páginas e 13 contos, Julia Codo retrata o medo, as angústias e desafios dos personagens no livro Você Não Vai Dizer Nada, lançado pela editora Nós, que tem aberto espaço para a literatura feminina e feminista.

A escritora, roteirista e tradutora traz histórias como uma baleia permeia e ilustra a viagem de carro de um casal; uma jovem e a filha, que vivem os percalços, estranhezas e delicadezas de um dia de trabalho e retorno à sua cidade natal; um enredo inteiro que se passa em preto e branco; uma mulher que vê os objetos ao seu redor mudarem de tamanho, em uma história que faz o leitor hesitar entre o real e a alucinação. “Acho que todas as histórias do livro nasceram de um incômodo com a imperfeição e estranheza da vida, com as impossibilidades das relações e da própria comunicação, com os silêncios”, afirma a escritora. 

Os contos são habitados por personagens intensos, angustiados, reflexivos, que enxergam o mundo com paisagens pesadas, pontuadas por algum brilho e leveza. Em 2019, Julia Codo foi uma das autoras selecionadas para integrar a antologia de contos Leia Mulheres. Você Não Vai Dizer Nada é o primeiro livro dela.

O livro 'Você Não Vai Dizer Nada', de Julia Codo, lançado pela editora Nós

O livro 'Você Não Vai Dizer Nada', de Julia Codo, lançado pela editora Nós Foto: Divulgação/ Editora Nós

"A Nós (editora) nasceu com essa vocação. A literatura brasileira contemporânea está naturalmente no meu radar. Nós fomos responsáveis pelo lançamento da Aline Bei, que se tornou um acontecimento literário e editorial no Brasil, com mais de 30 mil exemplares vendidos”, afirma a diretora editorial, Simone Paulino. 

“Para mim é uma libertação sair um pouco do meu próprio eu e poder fabular, me colocar em outros lugares, às vezes na pele de personagens muito diferentes de mim, me afastar da minha própria existência”, ressalta Julia. Ao mesmo tempo, ela admite que “alguns contos nasceram de situações ou sentimentos reais que se mesclaram a histórias de outras pessoas, frases que escuto na rua, pesquisas de internet e muita invenção”.

Serviço:

Você Não Vai Dizer Nada 

Autora: Julia Codo

Editora Nós

160 páginas