Sem lutador do Brasil no ringue, público 'torce' por juiz brasileiro

- O Estado de S. Paulo

'Juiz! Juiz! Juiz!'esse foi o grito para o paraense Jones Kennedy, árbitro da disputa de boxe entre Azerbaikão e Cazaquistão

O juiz brasileiro Jones Kennedy foi estrela da luta de boxe entre Kamran Shakhsuvarly, do Azerbaikão, e Zhanibek Alimkhanuly, do Cazaquistão

O juiz brasileiro Jones Kennedy foi estrela da luta de boxe entre Kamran Shakhsuvarly, do Azerbaikão, e Zhanibek Alimkhanuly, do Cazaquistão Foto: Yuri CORTEZ/AFP

Em uma luta entre atletas do Azerbaijão e Cazaquistão, qual lado o torcedor brasileiro escolhe? O do juiz, é claro! Foi isso que aconteceu na disputa de boxe na Olimpíada do Rio, nesta segunda-feira, 15. Estavam no ringue os lutadores Kamran Shakhsuvarly, do Azerbaijão, e Zhanibek Alimkhanuly, do Cazaquistão; e o juiz brasileiro Jones Kennedy. O paraense recebeu toda a atenção dos espectadores com direito a gritos de "juiz! Juiz! Juiz!"

A torcida, que estava no Pavilhão 6 do Riocentro, se exaltou em todos os momentos em que árbitro brasileiro interferiu na luta de boxe. Jones Kennedy é o primeiro juiz do país a mediar disputas em jogos olímpicos, ele estreou em 2012, em Londres.

Por fim, Kamran Shakhsuvarly, do Azerbaijão, venceu Zhanibek Alimkhanuly, do Cazaquistão, por dois rounds a um, em luta válida pelas quartas de final da categoria peso médio (até 75kg). Mas a notícia aqui é que o melhor da Olimpíada no Rio é o torcedor brasileiro.