'Se divertir sem beber é uma opção possível': projeto visa consumo consciente de álcool em jovens

Redação - O Estado de S.Paulo

Fase piloto do WeLab by Heineken contou com 27 participantes; inscrições estão abertas no site da iniciativa

Jovens participantes da fase piloto do projeto WeLab by Heineken.

Jovens participantes da fase piloto do projeto WeLab by Heineken. Foto: WeLab by Heineken / Divulgaçao

Visando incentivar mudanças no comportamento de jovens em relação ao consumo exagerado de bebidas alcóolicas, foi desenvolvida a fase piloto do projeto WeLab by Heineken, com uma "proposta imersiva voltada ao desenvolvimento de habilidades e diálogo aberto".

A iniciativa teve como base incentivar aos 27 jovens participantes, com idades entre 18 e 24 anos, uma reflexão sobre como trazer mais equilíbrio à sua relação com o álcool.

A escolha da faixa etária foi feita com base em uma pesquisa recente da Flacso (Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais), que indica que jovens que têm entre 18 e 24 anos respondem por 66% do "consumo nocivo esporádico de álcool no Brasil".

Segundo os organizadores, muitos jovens iniciam o consumo de álcool de forma exagerada logo em seus primeiros contatos por conta de fenômenos como a pressão social de amigos e do fato de que, em muitas vezes, a diversão, para eles, parece estar diretamente associada ao ato de beber.

"Queremos mostrar que ter liberdade também é escolher não beber, mesmo que todos estejam bebendo. Se divertir sem beber é também uma opção possível, bem como intercalar doses de álcool e água, por exemplo", explicou Carol Romano, líder de estratégia da Maker Brands, consultoria parceira do projeto.

Proposta imersiva

A experiência proposta pela iniciativa tem como objetivo "estimular reflexões e diálogos para ressignificar a relação do jovem com a bebida", utilizando uma metodologia focada em "promover habilidades socioemocionais e empreendedoras por meio do autoconhecimento e desenvolvimento colaborativo de projetos".

Desta forma, a abordagem em relação ao álcool é dividida em cinco pontos: 

- Exercício da liberdade

- Autenticidade e autocontrole diante das pressões coletivas

- Desmistificação de falsas crenças sobre o álcool 

- Percepção dos exageros

- Adoção de novos hábitos com relação à bebida.

Durante o período de cerca de um mês, os jovens são convidados a propor projetos e também a abrir discussões sobre temas como negritude, construção da masculinidade na adolescência e autoconhecimento para os jovens.

Foi criado também um aplicativo que reúne informações e estimula a prática do consumo equilibrado no dia a dia, o WeLabApp, que funciona por meio de quizzes, testes de perfil e missões relacionadas a novas atitudes cotidianas.

O app também permite o acesso a um monitoramento diário do consumo de álcool, permitindo visualizar quantas doses e calorias foram ingeridas por dia e o quanto foi gasto em dinheiro com bebida durante a experiência.

O E+ conversou com Mariana Garcia, 22, estudante do quarto ano de engenharia química, que ficou sabendo do projeto por intermédio de uma prima e se interessou principalmente pela questão do autoconhecimento incentivada pelo projeto.

"Quando entrei, tinha muito essa questão de festa de faculdade, open bar, essa mania de aproveitar ao máximo, festas para encher a cara", contou Mariana, que ressaltou o auxílio que o projeto lhe proporcionou em conhecer os seus limites: "quanto isso vai me agregar? Quanto vai me fazer bem?".

"É mais a questão da consciência, mesmo. A gente saber que a dose saudável para mulheres é de quatro [latinhas], e, para homens, cinco latinhas de cerveja", continuou.

Mariana destacou um "ambiente de segurança" que sentiu sendo criado com seu grupo: "Todo mundo realmente entrou de cabeça no projeto. Todo mundo se ajuda. Tem uma questão de afeto, também, que acho muito importante atualmente, porque a gente vive num mundo de redes sociais. É muito intenso"

A estudante ainda afirma estar sentindo falta dos encontros: "Se eu pudesse, viveria tudo de novo. A gente até criou um grupo novo, porque a gente morre de saudades, para a gente se ajudar, conversar e se apoiar".

Quem pode participar?

De acordo com o site do projeto, o WeLab é indicado para quem tenha respondido a alguma destas perguntas com "sim", e esteja inserido na faixa de idade entre 18 e 24 anos:

- Você já "se sentiu ansioso"?

- "Sentiu falta de conversar mais sobre seus sentimentos?"

- "Se sentiu inseguro quanto ao seu futuro profissional?"

- "Consumiu bebida alcóolica com exagero como fuga de alguma situação?"

Para participar, é necessário ter uma disponibilidade de um mês e participar de um processo seletivo respondendo às perguntas contidas em um chat no site da iniciativa (clique aqui para acessar). Posteriormente, será necessário enviar uma carta em texto ou em vídeo explicando o motivo de seu desejo fazer parte do projeto.

O projeto WeLab by Heineken foi feito em uma parceria entre a Heineken e a consultoria Maker Brands a partir de estudos sobre os principais gatilhos que levam a faixa etária entre 18 e 24 anos ao consumo excessivo de álcool.