Saiba como doar para instituições de caridade em tempos de pandemia

João Pedro Malar* - O Estado de S.Paulo

Alimentos, roupas, produtos de higiene pessoal e de limpeza e cobertores são os produtos mais necessitados no momento

Organizações como a Anjos da Noite, que ajuda pessoas em situação de rua, dependem de doações para realizarem suas atividades

Organizações como a Anjos da Noite, que ajuda pessoas em situação de rua, dependem de doações para realizarem suas atividades Foto: Instagram / @anjosdanoite.ong

Com o isolamento social provocado pelo novo coronavírus, as pessoas tiveram de passar mais tempo em casa. Essa mudança na rotina, foi motivo para repensar, reorganizar, repaginar os armários e até os cômodos da casa.  E o que fazer com os itens que já não queremos mais?  Além de olhar para dentro (de si e de casa), a pandemia também estimula o olhar para o lado, para o próximo, sobretudo agora com as temperaturas mais amenas.  Portanto, aquela peça que não serve ou não agrada mais pode aquecer quem mais precisa.

Diversas instituições recebem doações de roupas, itens de higiene, alimentação e até dinheiro, que são depois distribuídos aos necessitados. Boa parte delas até recolhe as doações, basta ligar e agendar. Outras dispõem de pontos de coleta (veja lista abaixo).

Mas, atenção! Doação não é descarte. Com todos os riscos de transmissão da covid-19, é importante lembrar que, ao sair para entregar uma doação para uma organização, as recomendações da área de saúde devem ser respeitadas: é necessário usar máscara, não colocar a mão nos olhos, nariz ou boca, higienizar as mãos com álcool em gel, evitar contato físico e lavar as mãos.

“Estamos respeitando as regras de saúde, e respeitando isso não tem motivo para deixar de ser solidário”, destaca Kaká Ferreira, presidente da Anjos da Noite, organização que atua na entrega de alimentos, roupas e outros produtos para pessoas em situação de rua na cidade de São Paulo.

Kaká destaca que o período do inverno traz mais um desafio para as instituições de caridade: fornecer roupas de frio e cobertores para pessoas em situação de vulnerabilidade. Mas ele alerta que, apesar das doações desses produtos serem importantes, é preciso lembrar que doar não significa apenas se livrar de uma roupa.

“Solidariedade não é esvaziar armário, não é ação de descarte em casa. Isso nem é feito de propósito, mas recebemos roupa com traça, mofada”, relata ele. É recomendável que sejam doadas roupas limpas, não danificadas, sem mofo. Se possível, o ideal é entregar as peças após lavá-las, e em casos de pequenos furos ou rasgos a doação pode ser feita caso a organização tenha como fazer o reparo, caso da Anjos da Noite.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

As fotos do Trabalho do Anjos da Noite no último sábado, estão disponíveis no Facebook! Não deixe de acompanhar nosso trabalho por lá também!

Uma publicação compartilhada por Anjos da Noite (@anjosdanoite.ong) em

 

Maruilson Souza, coordenador nacional do trabalho do Exército da Salvação durante a pandemia, observa que a disseminação do novo coronavírus também intensificou a necessidade de fornecer produtos de higienes pessoal, já que muitas das pessoas assistidas não tem acesso, por exemplo, a água potável. “Não adianta pedir para eles lavarem as mãos, usarem gel, eles não têm nem local para tomar banho”, observa ele.

Coordenador da Pastoral da Rua, o padre Júlio Lancellotti aconselha que as pessoas busquem conhecer projetos na região ou bairro onde moram para doarem sem precisar, por exemplo, atravessar a cidade. Para isso, ele recomenda que as pessoas façam pesquisas na internet, onde a maioria das organizações já está presente.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Partilha desta quarta-feira

Uma publicação compartilhada por Padre Julio Lancellotti (@padrejulio.lancellotti) em

 

Além disso, é possível ajudar diretamente pessoas em situação de rua caso elas estejam próximas de onde você mora: “se você vir um morador de rua na região em que mora, ajude, entregue algo para essa pessoa”. O padre destaca que esse é o grupo mais vulnerável no momento e que, com a chegada do inverno, essa situação deve piorar. “Roupa para o inverno é importante. A preocupação é com os que estão dormindo na rua. Eles estão muito desprotegidos”, alerta ele.

Atualmente as organizações ajudam diversos grupos, englobados na definição “pessoa em situação de vulnerabilidade social”, e que inclui pessoas em situação de rua, idosos, crianças, adolescentes, famílias mais pobres e imigrantes. Conheça algumas dessas instituições que atuam em São Paulo e outros Estados e saiba como ajudar:

 

Exército da Salvação

- Doações devem ser entregues na sede, localizada na Rua Juá 264, Saúde, ou em pontos de coleta espalhados por São Paulo e pelo Rio de Janeiro. Consulte os pontos clicando aqui.

- Principais necessidades são alimentos para cestas básicas, meias, cobertores e outras roupas para o frio. Aceitam também doações em dinheiro. É possível agendar a coleta de doações, via telefone 4003-2299.

 

Legião da Boa Vontade

- Possui 82 unidades espalhadas pelo Brasil, e todas aceitam doações. O foco atualmente é em receber alimentos, produtos de higiene e de limpeza, mas roupas também são aceitas. Também realizam distribuição para ONGs menores.

- Confira a localização das unidades clicando aqui. É possível agendar o recolhimento de doações dependendo do tamanho. Para agendar ou tirar dúvidas, ligue em 32254530. 

 

Anjos da Noite

- Trabalham diretamente com pessoas em situação de rua, realizando lanches comunitários aos sábados com entregas de doações.

- Estão aceitando doações de frios, como presunto e queijo, pão francês ou de forma, cobertores, agasalhos, luvas e máscaras. O ponto de coleta é na Rua José Teixeira da Silva, 15, Parque das Paineiras. Horário de funcionamento: das 10h às 18h30 em dias da semana e das 10h às 20h nos sábados. Em caso de dúvidas, enviar mensagem para a conta no Instagram.

 

SP Invisível

- Realizam campanhas temáticas de doação a cada dois meses. Atualmente promovem a SP Sem Frio, voltada para pessoas em situação de rua.

- A ação envolve a confecção de peças de roupa para o frio personalizadas, e portanto não aceitam doações de roupas, mas é possível contribuir com doações em dinheiro clicando aqui. Interessados em fazer doações de grandes quantidades de produtos de higiene pessoal podem entrar em contato pela página de Facebook.

 

Serviço Franciscano de Solidariedade

- Aceitam doações em dinheiro, de roupas, alimentos e produtos de higiene e limpeza. Possuem projetos em São Paulo e no Rio de Janeiro, atendendo pessoas em situação de rua, imigrantes, crianças, adolescentes e idosos.

- As doações de produtos devem ser entregues na  Rua Rodrigues dos Santos, nº 831, Brás, das 10h às 15h, e de alimentos e cestas básicas na Tenda Franciscana – no Largo São Francisco – nº 133, Centro, das 9 às 18 horas. Para doações em dinheiro, clique aqui

 

Pastoral da Rua

- Coordena a ação de diversos grupos ligados à Igreja Católica, que atendem pessoas em situação de rua, imigrantes, idosos e outras pessoas em situação de vulnerabilidade.

- As principais necessidades no momento são de materiais de higiene pessoal, roupas (em especial meias e agasalhos) e alimentos (alimentos prontos para comer como bolachas e barras de cereais e achocolatados de caixinha costumam ser o ideal).

- Em caso de dúvidas, entrar em contato com o Padre Júlio Lancellotti pela sua conta no Instagram ou no Facebook.

- Endereços dos grupos (é recomendável que as doações sejam feitas no período da manhã):

- Aliança de Misericórdia: Rua Avanhandava, 616 - Bela Vista

- Arsenal da Esperança: Rua Almeida Lima, 900 - Brás

- Casa de Oração do Povo da Rua: Rua Djalma Dutra, 3 - Bom Retiro

- Centro Social Nossa Senhora do Bom Parto: Avenida Álvaro Ramos, 366 - Belém 

- Paróquia São Miguel Arcanjo (também redistribui para as outras localidades): Rua Taquari, 1100 - Mooca

- Missão Belém: Rua Doutor Clementino, 608 e Praça da Sé, 47

 

Programa Cidade Solidária

- Promovido pela Prefeitura de São Paulo, realiza a entrega de cestas básicas e produtos de higiene e limpeza para pessoas em situação de vulnerabilidade.

- As doações devem ser de alimentos ou produtos de higiene e limpeza, em um dos pontos de entrega disponíveis clicando aqui.

- Grandes doações devem ser notificadas previamente no número 156.

 

Cruz Vermelha Brasileira

- Atua em todo o Brasil, com ações para pessoas em situação de vulnerabilidade, além de parcerias com ONGs e líderes comunitários.

- Na sede da Cruz Vermelha em São Paulo são aceitas doações de alimentos, produtos de higiene e de limpeza, no endereço Rua Moreira Guimarães, 699, Moema.

- Em caso de dúvidas, ligar para (11) 50568692.

 

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus 

*Estagiário sob supervisão de Charlise Morais