Roteirista faz grande revelação sobre sexualidade de Mulher-Maravilha

- O Estado de S. Paulo

Greg Rucka também falou a respeito dos rótulos que pairam sobre as amazonas, como a heroína

No cinemas, a mulher-maravilha será interpretada pela atriz Gal Gadot

No cinemas, a mulher-maravilha será interpretada pela atriz Gal Gadot Foto: Divulgação

O roteirista da saga Mulher-Maravilha, Greg Rucka, foi entrevistado recentemente pelo site especializado em quadrinhos Comicosity. “A Mulher-Maravilha é uma personagem 'queer'?“, questionou a publicação. Nos Estados Unidos, o termo 'queer' refere-se às pessoas da comunidade LGBT. Rucka respondeu afirmativamente. 

Rucka explicou que na ilha de Themyscira, local de origem da Mulher-Maravilha, vivem apenas amazonas, portanto é natural pensar que as mulheres se relacionem entre elas.“É supostamente um paraíso. As pessoas supostamente devem viver felizes lá. Elas devem - no contexto onde as pessoas, para serem felizes, possuírem parceiros - ter um relacionamento completo, romântico e sexual. E as únicas habitantes são mulheres. Estamos falando que Diana já se apaixonou ou teve relacionamentos com outras mulheres? Como eu e Nicola temos escrito, a resposta é obviamente sim.”

O autor ressalta que o rótulo “gay” ou “lésbico” não faz sentido entre as amazonas. “Uma amazona não olha outra amazona e diz ‘você é gay‘. Elas não são. Esse conceito não existe”, afima Rucka. A personagem mulher-maravilha já teve relacionamentos com homens.