Quais são os cuidados necessários para dar banho nos pets em dias frios?

Marcos Leandro - Especial para o Estadão

Especialista explica o que muda na rotina de higiene dos animais quando a temperatura cai

Em dias frios, é ideal espaçar o tempo dos banhos dos pets, segundo veterinária.

Em dias frios, é ideal espaçar o tempo dos banhos dos pets, segundo veterinária. Foto: Freepik

Os donos de animais de estimação precisam ter um cuidado especial em relação à rotina de higiene dos bichinhos, pois, diferente dos humanos, eles não precisam de banhos com tanto frequência. 

"Eles possuem uma camada de gordura no pelo que funciona como uma proteção natural da pele, e toda vez que você lava, você tira essa gordura", explica a médica veterinária Monique Rodrigues.

Sem essa oleosidade, o pet fica suscetível a alergias, descamação, ressecamentos e outros problemas. Por isso, é importante consultar um profissional para entender qual o tempo indicado para o espaçamento entre esses banhos, que vai variar de acordo com cada animal.

"O recomendado para os pets que frequentam o interior da residência é banho uma vez por semana, enquanto os cães com pelagem longa podem ser banhados a cada 15 dias, mas, nesse caso, é fundamental uma escovação pelo menos duas vezes por semana."

A escovação, segundo ela, ajuda a retirar a pelagem morta do animal, que, normalmente, forma uns grumes de pelo. "Já para os cachorros que ficam no quintal ou os de pelagem curta, é recomendável banho quinzenal ou mensal", completa.

 

 

Mas isso muda em dias frios?

Sim, com a chegada de períodos do ano em que a temperatura fica mais baixa, a frequência desses banhos muda. "Nos dias mais frios o ideal é espaçar um pouco mais os banhos."

Outro ponto importante é se atentar a temperatura da água. Se você não curte tomar banho gelado no frio, não é legal fazer isso com os bichinhos, não é mesmo?

"Não pode ser gelada, caso contrário, o pet pode vir a adoecer, se não estiver habituado". Também não pode usar água muito quente, para não causar ferimentos. "A tempetura deve ser agradável", pontua.

Além disso, a secagem é fundamental e também merece atenção. "Os secadores usados em humanos esquentam muito e a temperatura ideal para secar o pet é sempre a morna, para não queimar o animalzinho". Então, nesse caso, é recomendado comprar um produto próprio para pets. 

 

 

Outros cuidados

Durante a higienização, também deve-se ficar atento para caso o animal apresente parasitas, como carrapatos, pulgas ou piolhos. "Há medicação oral ou banhos parasiticidas para solucionar o problema."

No caso de animais com doenças de pele, também existem banhos medicamentosos. "Nesse caso, às vezes é recomendável até dois banhos por semana quando é necessário sanar um problema mais grave e que demora para melhorar."