Projeto expõe contraste entre pichações de banheiros masculinos e femininos: violência x empatia

Caio Nascimento* - O Estado de S.Paulo

A ação Banheiro de Homem mostra frases xenófobas, homofóbicas e de agressão sexual enquanto nos toaletes para mulheres se vê encorajamento

Mensagens positivas costumam aparecer mais em banheiros femininos que masculinos.

Mensagens positivas costumam aparecer mais em banheiros femininos que masculinos. Foto: Iasha Salerno

Frases que incitam crimes como assassinato, racismo, homofobia e estupro são comuns nas paredes de banheiros públicos masculinos. Pensando nisso, Lucas Pardal, 26 anos, e Iasha Salerno, 25 anos, resolveram registrar o que as pessoas têm escrito nesses ambientes, e identificaram que há uma diferença muito grande entre as pichações feitas por homens e mulheres. A iniciativa foi idealizada pela Soko Comunicação em parceria com a marca de roupas íntimas Mash.

Segundo a dupla de fotógrafos, a maioria das frases nos toaletes masculinos tinha um teor de violência sexual, menosprezo e chacota, enquanto que nos femininos predominavam mensagens de apoio, autoestima, carinho e respeito.

"Esse contraste escancara a mentalidade agressiva e pornográfica de muitos homens. As pichações mostravam desenhos de pênis e vagina e outras coisas ligadas ao sexo. É muito comum a objetificação do corpo da mulher. Isso assusta", relata Iasha.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Banheiro masculino

Uma publicação compartilhada por Banheiro de Homem (@banheirodehomem) em

O pênis e a violência

A psicóloga Janaína Leislão, que falou recentemente ao E+ sobre masculinidade tóxica, explica que essa forma de demonstrar agressão se dá porque muitos homens são criados desde a infância ouvindo xingamentos que associam o pênis à violência. Isso porque expressões como "pau", "cacete" e "porrada" fazem alusão ao órgão masculino e ao sêmen.

"Os nomes dados ou relacionados a essa parte do corpo são sempre usados para coisas que podem machucar", afirma. "O maior medo de um homem é entrar na cadeia e ser estuprado, virar o que chamam de 'mulherzinha', definição que muito deles desprezam e dizem aos outros todos os dias".

Diante disso, Pardal acredita que garotos são condicionados desde cedo à ideia de ofender os outros para mostrar força e poder. Por outro lado, moças foram no sentido oposto das ofensas e demonstraram empatia entre elas: "Você está linda hoje", "mulheres são dignas de todo respeito e cuidado" e "não abaixem a cabeça para nenhum homem".

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Banheiro feminino

Uma publicação compartilhada por Banheiro de Homem (@banheirodehomem) em

Discutir sentimentos

Iasha conta que costuma sentir uma energia boa ao ler as frases de apoio quando está nesses banheiros, mas lamenta o fato de isso não ser possível para o seu amigo, que se depara com mensagens violentas e depreciativas. "Para muitos homens é difícil chorar, explorar os sentimentos e verbalizá-los. É natural entre as mulheres compartilhar emoções mais profundas", afirma. "Os meninos não falam muito sobre isso para sustentar a imagem do homem certo, do macho que suporta tudo", completa.

Pela legislação brasileira, a pichação de um patrimônio público ou privado é considerada crime.

Veja abaixo outras fotos tiradas pela dupla.

Frase de apoio em banheiro feminino.

Frase de apoio em banheiro feminino. Foto: Iasha Salerno

Frase de banheiro masculino da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), no interior de São Paulo.

Frase de banheiro masculino da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), no interior de São Paulo. Foto: Lucas Pardal

Conselho pichado em banheiro feminino.

Conselho pichado em banheiro feminino. Foto: Iasha Salerno

Frase ofensiva em banheiro masculino.

Frase ofensiva em banheiro masculino. Foto: Lucas Pardal

*Estagiário sob a supervisão de Gabriela Marçal