Professora que desabafou sobre dificuldades de escola em bairro pobre recebe R$ 1 milhão de ONG

Redação - O Estado de S.Paulo

Em julho, ela havia falado sobre o assunto em um avião e recebeu ajuda de um passageiro – então sua história chamou a atenção de uma fundação, que decidiu ajudar a instituição

Escola recebeu US$ 300 mil em materiais para alunos após história de professora viralizar.

Escola recebeu US$ 300 mil em materiais para alunos após história de professora viralizar. Foto: Pixabay

A professora Kimber Bermudez dá aula para a primeira série na Escola Carlos Fuentes em Chicago e adora o que faz. Em julho, ela estava num voo quando, conversando com um passageiro ao lado, contou como é precária a situação de escolas em bairros pobres e acabou comovendo algumas pessoas. Ela não sabia, mas seu desabafo se tornou uma corrente do bem em prol da educação.

"O homem que estava sentado atrás de mim tocou no meu ombro. Eu me virei e ele pediu desculpas por ouvir a conversa, e colocou um bolo de dinheiro na minha mão. Ele disse para eu 'fazer algo incrível' e depois se encostou no assento", contou ela na época em seu Facebook, em uma publicação que ganhou milhares de compartilhamentos. O valor que ela recebeu foi 530 dólares, cerca de R$ 2 mil.

"Educação custa caro. É legal ter esses livros, e é legal ter uma coisa a menos para os pais comprarem. Nós podemos não ter todos os recursos, mas nós lutamos por eles", disse ela ao Good Morning America.

A história de Kimber chamou a atenção e de uma grande organização não governamental (ONG). A Kids in Need Foundation (KINF), que doa materiais escolares para alunos de baixa renda, surpreendeu a professora com a doação de mais de 300 mil dólares em materiais escolares. A escola Carlos Fuentes, de acordo com dados informados pela administração à ABC News, tem 87% de seus alunos com baixa renda.

A doação da KINF deu à escola três toneladas de papéis, 5 mil livros para a biblioteca, 33 mil lápis, e mais de centenas de itens, entre colas, fitas, tintas e giz de cera. "Isso é absolutamente incrível! Eu não poderia pensar em um grupo de alunos que mereça mais", comemorou a professora.