Polícia de Veneza multa criança de 4 anos por usar patinete em praça

Agência - ANSA

Por ser menor de idade, a sanção de aproximadamente R$ 290 foi atribuída ao pai dela

Comentários sobre o caso diziam que crianças são crianças, devem e podem brincar.

Comentários sobre o caso diziam que crianças são crianças, devem e podem brincar. Foto: djedjenny/Pixabay

VENEZA - Dois policiais municipais de Veneza, na Itália, multaram na última segunda-feira, 19, uma criança de quatro anos que andava de patinete na Piazzetta dei Leoncini, uma praça da cidade. Por se tratar de um menor de idade, o total de 66,80 euros, aproximadamente R$ 290, foi atribuído ao pai dela.

A foto da sanção foi parar nas redes sociais e, em pouco minutos, comentários contrários à atuação policial surgiram alegando "vergonha", "loucura" e "tristeza".

Muitos também diziam que crianças são crianças, devem e podem brincar, senão Veneza se tornará uma cidade fantasma.

"A pessoa consentia ao filho menor de idade utilizar um acelerador de velocidade (patinete) na proximidade da Piazzetta dei Leoncini", constava no registro da multa. O pai do menino, assim que recebeu o documento, foi até a sede policial a fim de protestar contra a aplicação da medida, ameaçando chamar um advogado.

"Acho se tratar de uma sanção exagerada e absurda", disse a chefe do Partido Democrático (PD) no Conselho Municipal, Monica Sambo. "Piazza San Marco não deve virar um parque de jogos, mas que dano pode ter causado uma criança de quatro anos?", continuou.

Nas próximas semanas, estará em curso a aprovação de um novo regulamento da Polícia Municipal que prevê a revogação da circulação sobre patinete para crianças menores de dez anos, mas dispõe a tutela de áreas mais delicadas e artísticas da cidade, como San Marco e Rialto.

Enquanto essas novas regras não são votadas, rege o regulamento antigo, que veta todo e qualquer acelerador de velocidade, incluindo patins, além de proibir jogos coletivos e individuais que envolvam o lançamento de objetos.

A Prefeitura de Veneza tem colocado nos últimos meses novas restrições a moradores e turistas para maior controle da Piazza San Marco e das suas proximidades. Algumas das medidas têm gerado polêmica na Itália. (ANSA)