Personalidades pedem justiça pela morte de cachorro agredido por segurança no Carrefour

Redação - O Estado de S.Paulo

Atores, apresentadores e músicos se posicionam sobre o caso; hipermercado garante que está fazendo apurações

Personalidades de diversas áreas estão revoltadas com o caso do cachorro que teria sido envenenado e espancado por um segurança da loja Carrefour, em Osasco, na Grande São Paulo. As agressões foram registradas na sexta-feira, 30, no estacionamento do hipermercado.

Manchinha, como era conhecido o cãozinho, era alimentado por alguns clientes e até funcionários do estabelecimento.

A apresentadora Luisa Mell, conhecida ativista na proteção dos animais, teve acesso às câmeras de segurança da loja e divulgou imagens em que aparece o segurança acusado de agressão perseguindo o animal no perfil dela no Instagram.

"Eu estou passando mal com as imagens do ocorrido!", desabafou. 

 

 

O apresentador da Globo Luciano Huck publicou uma caricatura de Manchinha. "Chocado. É muita crueldade", disse.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Chocado. É muita crueldade. ??

Uma publicação compartilhada por Luciano Huck (@lucianohuck) em

 

Sem citar o Carrefour, Whindersson Nunes fez um texto genérico sobre o 'ser cão'. "Eles não falam, não conseguem dizer 'moço, eu só queria comer', nem 'eu só queria brincar', mas sempre dá para ver nos olhinhos deles o que eles querem, quem tem um bom coração entende (sic)", escreveu na legenda de uma foto em que aparece com um cachorrinho no ombro.

Porém, antes da publicação, o youtuber saiu em defesa do Carrefour. "Vale lembrar que não é empresa inteira que tem culpa, aconteceu no Carrefour de Osasco, um cachorro foi morto a pauladas por um segurança despreparado", escreveu no perfil oficial no Twitter. A postagem gerou polêmica entre os seguidores do humorista, que rebateu.

 

 

 

 

A apresentadora do Multishow Tatá Werneck também mostrou indignação ao comentar a notícia nas redes sociais e fez uma sugestão à empresa: "Espero que o Carrefour tome a iniciativa de, a partir de hoje, salvar milhões de cães e gatos abandonados. Não sei como os responsáveis conseguem dormir sabendo do mal que fizeram".

 

 

Diante da repercussão nas redes sociais, o Carrefour publicou uma nota na página oficial da empresa no Twitter: "O Carrefour repudia qualquer tipo de agressão. Afastamos a equipe responsável pela segurança do local no dia do ocorrido até que a apuração do caso seja finalizada e as devidas providências tomadas. Daremos mais informações conforme o avanço das investigações".

 

 

Se você flagrar maus-tratos em animais, saiba como denunciar, passo a passo.