Periquitos se espalham por São Francisco e ninguém sabe o porquê

Redação - O Estado de S.Paulo

Os possíveis descendentes de animais de estimação são uma colônia de mais de 300 aves na cidade

Antes confinada em um bairro de São Francisco, a colônia de periquitos selvagens começa a se espalhar pela cidade californiana

Antes confinada em um bairro de São Francisco, a colônia de periquitos selvagens começa a se espalhar pela cidade californiana Foto: Brant Ward/San Francisco Chronicle via AP

Uma das atrações turísticas mais inusitadas do bairro de Telegraph Hill, no norte da cidade californiana de São Francisco, é uma população de periquitos selvagens que moram no local. Há alguns anos, os bichos permaneciam restritos apenas no bairro; porém, nos últimos meses, eles passaram a se espalhar pela cidade, causando preocupação para a prefeitura local. 

Segundo a agência Associated Press, ninguém sabe ao certo como os periquitos-de-cabeça-vermelha, naturais do Equador e do norte do Peru, chegaram à cidade. A teoria mais popular é de que alguém tenha comprado as aves e elas foram soltas deliberadamente ou fugiram de suas gaiolas. O que começou como uma pequena colônia hoje já tem mais de 300 periquitos que estão ocupando os bairros adjacentes de São Francisco. 

Nas redes sociais, são cada vez mais comuns fotos e vídeos dos animais em prédios altos e voando em formações complexas, o que indica uma estrutura social avançada. Apesar de serem aves dóceis, as aves causam problemas para a cidade como barulho, são vetores de insetos como piolhos e pulgas e atraem aves predadoras para o ambiente urbano. 

Em 2007, a prefeitura de São Francisco chegou a aprovar uma lei proibindo que pessoas alimentem os periquitos como forma de coibir seu crescimento demográfico e evitar que se espalhassem pela cidade, o que não deu certo.