Pais de alunos promovem troca de material usado para volta às aulas

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Setor estima que houve aumento de 10% no preço dos produtos em relação à 2018

Pais de alunos da Escola Santi se reúnem para promover troca de material escolar e economizar.

Pais de alunos da Escola Santi se reúnem para promover troca de material escolar e economizar. Foto: Jacqueline Moraes

Você já parou para pensar nas sobras de material escolar de fim de ano e como elas poderiam ser úteis na volta às aulas? Lápis, borracha, estojos, mochilas, cadernos, livros e até uniformes podem ser reaproveitados pelos filhos ou coleguinhas deles.

A Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae) avalia que os artigos pedidos pelas escolas, em média, estão 10% mais caros em 2019 em comparação com o mesmo período do ano passado. Para não cair na velha armadilha de pagar uma diferença de quase 300% em um lápis, por exemplo, é preciso deixar a preguiça de lado e pesquisar muito. 

Motivados para economizar e tentando promover o consumo consciente, pais e alunos da Escola Santi promoveram um encontro em dezembro para reaproveitar uniformes, livros e material didático.

Cada estudante levou seus materiais e depositou em caixas de arrecadação, separadas por categorias, em diferentes pontos da escola. “A ideia é possibilitar e maximizar a circulação de uniformes entre os alunos e ensinar, desde cedo, que é possível reutilizar e trocar”, explica Adriana Cury Sonnewend, diretora da Escola Santi.

Preço do material escolar está 10% mais caro em 2019 em relação ao ano passado.

Preço do material escolar está 10% mais caro em 2019 em relação ao ano passado. Foto: Pixabay

Além dos uniformes e dos livros de literatura, a Escola Santi também incentiva que os pais e alunos promovam a troca de materiais didáticos que traz, entre outros benefícios, a diminuição do desperdício de papel e a redução de custos na compra de material escolar. “A conscientização e realização de ações que contribuam para um mundo melhor e mais sustentável é papel de todos. E nada melhor do que escola e pais, juntos, trabalharem para este propósito”, completa Adriana Cury Sonnewend.

O colégio Albert Sabin também realizou iniciativa semelhante. O ‘Gira Gira’, programa realizado por pais e voluntários, promoveu a troca de livros e uniformes dos alunos. Outras instituições particulares, como o colégio Vital Brazil, também fizeram a mesma ação. Conhecido como “Dia da Troca”, o projeto arrecadou materiais, livros didáticos e paradidáticos que estejam em bom estado, para serem doados a outros alunos. O que não for reaproveitado, foi encaminhado a entidades beneficentes pelo colégio.