Papagaios brasileiros participam de mostra em museu de Nova York

Redação - O Estado de S. Paulo

Exposição do Whitney Museum sobre Hélio Oiticica ganhou participação de aves resgatadas da Amazônia

Papagaios fazem parte da obra  'Tropicália', que exalta a cultura brasileira

Papagaios fazem parte da obra  'Tropicália', que exalta a cultura brasileira Foto: Marcio Fernandes/Estadão

Dois papagaios da Floresta Amazônica foram incorporados a uma exposição do Whitney Museum, um dos mais importantes museus de Nova York, nos Estados Unidos.

Batizadas de Max e Sam, as aves foram colocadas na obra Tropicália, de Hélio Oiticica. A exposição que homenageia o artista brasileiro teve início em 14 de julho e reúne cerca de 150 peças.

Os pássaros foram um empréstimo da organização A Helping Wing, uma entidade não-governamental que ajuda no resgate e adoção de papagaios. Eles serão devolvidos ao lar após a exposição.

Os funcionários do local passaram por um treinamento para aprender a cuidar adequadamente das aves.

O Whitney Museum divulgou uma foto dos bichinhos em seu Instagram oficial:

 

Meet Max and Sam! These two Amazon parrots inhabit #HélioOiticica's Tropicália (1967), the first of four portraits of Brazil, and Rio in particular, that Oiticica would create over the course of his career. In the installation, Oiticica addresses a series of clichés associated with tropicalness using sand, gravel, lush foliage, and exotic birds. Max and Sam are on loan from @AHelpingWing, a parrot rescue center in New Jersey. While in residence at the Whitney—the parrots will return to their caretakers following the exhibition—they are being cared for by Museum staff members who have received training from A Helping Wing employees (they are also regularly checked on by our friends at the Center for Avian and Exotic Medicine).

Uma publicação compartilhada por Whitney Museum of American Art (@whitneymuseum) em

 

VEJA TAMBÉM: 10 perfis de pets para seguir no Instagram