Pai solteiro adota quatro crianças - todas com algum tipo de deficiência

Redação - O ESTADO DE S.PAULO

Aos 33 anos, norte-americano não descarta dar início a um quinto processo de adoção

Demorou cerca de três anos para que Ben convencesse as autoridades de sua habilidade em ser um pai adotivo

Demorou cerca de três anos para que Ben convencesse as autoridades de sua habilidade em ser um pai adotivo Foto: Instagram/ @benjamincarp

Ben Carpenter tem sido chamado de inspiração e de santo, mas só um título realmente importa para ele: pai. Desde 2010 o norte-americano já adotou quatro crianças com algum tipo de deficiência. Aos 33 anos, ele não descarta dar início a um quinto processo de adoção. 

O que deixa a história ainda mais memorável é o fato de que Ben está solteiro, sem um companheiro para ajudá-lo a cuidar de Jack, de dez anos, das irmãs Ruby, de sete, e Lily, com cinco, além de Joseph, de só dois aninhos e portador da Síndrome de Down.

Sua jornada de adoções começou quando ele se tornou um dos homens gays mais novos do país a adotar uma criança. Demorou cerca de três anos para que ele convencesse as autoridades de que tinha habilidade e maturidade para ser um bom pai. “Eu sempre disse que adotar uma criança com deficiência não é ideal para todos. Você tem que ser totalmente honesto consigo mesmo”, conta em entrevista ao Daily Mail.

O 'super-pai', como tem sido chamado, acredita ainda na importância de ensiná-los a serem independentes. “Nesta casa mantemos sempre a atitude de que ‘eu consigo’”. Com isso, todas as crianças fizeram progressos significativos desde a sua adoção e surpreenderam os assistentes sociais e os profissionais da saúde.

Ben tem a certeza de que ele nasceu para isso e diz não ter problema em estar solteiro. Muito pelo contrário. “Eu gosto de fazer as coisas sozinho. No final do dia, tomo uma xícara de chá com uma fatia de bolo e não ouço alguém roncando!”.

Veja abaixo algumas fotos da família: