Padre Marcelo Rossi celebra missa sem público, mas com fotos de fiéis nas cadeiras

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Isolamento social por causa do coronavírus no Brasil faz religioso transmitir celebração pela internet

Padre Marcelo Rossi no Santuário Mãe de Deus, sem a presença dos fiéis.

Padre Marcelo Rossi no Santuário Mãe de Deus, sem a presença dos fiéis. Foto: Jonas Pimentel

Padre Marcelo Rossi celebrou uma missa no Santuário Mãe de Deus mesmo sem a presença do público nesta quinta-feira, 26, durante a pandemia do novo coronavírus. E como a indicação de isolamento social permanece, o sacerdote resolveu homenagear os fiéis que não podem comparecer por determinação das autoridades.

Como em todas as ocasiões, a missa foi transmitida ao vivo em seu site, no Facebook e na página oficial do Youtube do padre. Mas, dessa vez, mais da metade das cadeiras do Santuário e do altar estavam com fotos dos fiéis e suas famílias coladas.

“Eu confesso a vocês, na quinta passada quando entramos aqui e eu vi as cadeiras vazias, foi muito triste! Agora vocês podem ver, não apenas pessoas, mas famílias representadas nas cadeiras. Hoje estou me sentindo melhor com vocês comigo”, declarou o padre.

Acostumado a receber cerca de 20 mil pessoas por missa, o Santuário receberá a cada celebração novas fotos dos fiéis, tanto nas missas de quinta, sábado e domingo. “Lembrando que tudo está debaixo do altar. Todas as fotos estão em oração”, completa.

A missa começou com Padre Marcelo cantando Manda Teus Anjos enquanto passeava pelo altar e mostrava as fotos pregadas nos bancos e cadeiras. Ele também aproveitou para mostrar alguns espaços do Santuário, como onde acontecem os batizados, para os fiéis que assistiam à missa online.

Falando sobre o momento atual de isolamento, o Marcelo Rossi destacou que as pessoas têm duas opções. “Ou você entra em um processo depressivo ou você aproveita o momento de solidariedade e de contato com os seus”, disse. 

“Estamos em uma tempestade, mas vai passar. Guarde bem isso. Tenham a esperança e a certeza”, concluiu