ONG Médicos Sem Fronteiras amplia ações em SP para ajudar no combate ao coronavírus

Caio Nascimento* - O Estado de S.Paulo

Voluntários registraram 37 suspeitas de coronavírus nos primeiros dias de trabalho; entidade atenderá aos mais vulneráveis e vai expandir ações no Rio e em Roraima

Fachada do Centro Temporário de Acolhimento da Mooca, na Rua João Soares, em Água Rasa

Fachada do Centro Temporário de Acolhimento da Mooca, na Rua João Soares, em Água Rasa Foto: Tiago Queiroz / Estadão

A ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) começou, no começo de abril, a atuar em São Paulo, capital, no combate do novo coronavírus. Os profissionais da saúde estão focando em moradores de rua, migrantes, refugiados, usuários de drogas, idosos e pessoas privadas de liberdade.

Segundo a organização, esses grupos precisam de uma atenção especial, pois, com a chegada da pandemia, a vulnerabilidade social que enfrentam se tornou ainda mais grave. Além disso, as condições de vida precárias dessas pessoas dificultam a adoção de medidas de distanciamento social, essenciais para conter o avanço da doença.

A Médicos Sem Fronteiras atendeu, nos primeiros dias de trabalho, 278 pacientes nas ruas, em albergues e centro de atendimento de migrantes. Do total, 37 apresentaram suspeita de coronavírus e, desse grupo, três tiveram de ser hospitalizados. Além do trabalho de campo, os médicos também estão ajudando a capacitar agentes da saúde.

“Estamos trabalhando para oferecer assistência a essas populações, já que a pandemia tende a acentuar a marginalização e exclusão à qual elas já estavam submetidas. Precisamos garantir que os mais vulneráveis sobrevivam a esta crise de saúde sem precedentes”, explica a médica Ana Leticia Nery, coordenadora do projeto de MSF em São Paulo.

De acordo com os dados divulgados até a publicação desta reportagem pelo monitor nacional do novo coronavírus, feito pelo Estadão em parceria com o Brasil.IO, foram registrados 5.682 casos no Estado de São Paulo desde o primeiro diagnóstico, em 26 de fevereiro. Isso representa uma taxa de 12,37 casos para cada 100 mil habitantes. Esses casos representam 40% dos casos do Brasil, enquanto a população do estado representa 22% da população do País.

Coronavírus em outros Estados

A Médicos Sem Fronteiras afirma que está se preparando para logo mais iniciar os trabalhos de combate à covid-19 no Rio de Janeiro, também com foco em pessoas vulneráveis. O Estado fluminense registrou 1.699 casos desde o primeiro diagnóstico, em 5 de março.

Já em Boa Vista, capital de Roraima, a ONG está desde o final de 2018 para ajudar a reforçar o sistema de saúde local após o aumento do número de migrantes e refugiados venezuelanos na cidade. Mas está adaptando as ações para atender também às demandas do coronavírus. 

Foram registrados 49 casos nessa unidade federativa desde o primeiro diagnóstico, em 21 de março.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

*Estagiário sob supervisão de Charlise Morais

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus