ONG cria plataforma permanente de doação para comunidades do Brasil

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Instituto Elos auxiliará líderes locais a desenvolverem projetos e doadores podem escolher quais grupos ajudar; saiba mais

Entrega dos 'kits horta' que foram para a aldeia indígena Manchineri, no Acre, através do Instituto Elos

Entrega dos 'kits horta' que foram para a aldeia indígena Manchineri, no Acre, através do Instituto Elos Foto: Instituto Elos

No início da pandemia do novo coronavírus, observamos uma série de ações sociais e o espírito beneficente do brasileiro em evidência. No entanto, quase um ano após a chegada da covid-19, muitos programas seguem precisando de ajuda. 

O Instituto Elos lançou uma plataforma para expandir as capacitações das comunidades e aldeias do País.

Com o apoio do Instituto Lojas Renner, braço social da rede varejista de moda, o site receberá doações em dinheiro e materiais para investir nas organizações cadastradas. É possível escolher o projeto que pretende ajudar ou fazer a transferência direto para a ONG distribuir. 

Mariana Gauche, empreendedora do Instituto Elos, afirma que o programa surgiu da necessidade da manutenção do auxílio à essas comunidades em meio à pandemia. "Nosso objetivo nada mais é do que ser referência e passar a credibilidade de que temos total responsabilidade e seriedade para receber esses investimentos. Além de possuirmos contato direto com essas comunidades para entender suas necessidades e ajudá-las no que for preciso", afirma.

Depois da primeira leva de ações da Rede Elos com foco na assistência emergencial às comunidades em estado vulnerável, aconteceu o lançamento do edital de apoio a duas iniciativas. Foram contemplados, com mentoria de um mês e 'fundo semente', os projetos do Quilombo Rio dos Macacos, na Bahia, e do Parakundê, no Guarujá. litoral de São Paulo.

O projeto do Quilombo Rio dos Macacos prevê o apoio para implantação de hortas comunitárias nas duas partes do território, como forma de subsistência e geração de renda para as 110 famílias. Já a ação do Parakundê, nomeada Segura o Reggae, pretende fomentar a cultura na Favela do Caixão e o intercâmbio com outros atores locais.

O edital recebeu 191 inscrições. "Emocionante ver a potência de tantos projetos espalhados por todo o Brasil. É uma honra para o Elos poder reunir essas iniciativas tão essenciais para seus territórios na plataforma da Rede Elos", diz o comunicado do júri encarregado da premiação.

Assista ao vídeo: