Nova Barbie engenheira encoraja meninas para o mundo da codificação

- Reuters

Nos EUA, apenas 24% dos empregos nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática eram preenchidos por mulheres em 2017

Modelos da boneca Barbie exibidos, em fevereiro de 2010, na Feira de Brinquedos de Nova York.

Modelos da boneca Barbie exibidos, em fevereiro de 2010, na Feira de Brinquedos de Nova York. Foto: Stan Honda/AFP Photo

A Barbie está se aventurando em habilidades de codificação em sua mais nova carreira como engenheira robótica. Lançada nesta terça-feira, 26, a versão da boneca procura encorajar meninas a partir dos sete anos a aprender habilidades reais de codificação.

O produto é fruto de parcerias entre a fabricante de brinquedos Mattel com a plataforma de computação de jogos infantis Tynker.

A Barbie Engenheira Robótica vem vestida de calça jeans, camiseta, jaqueta jeans e óculos de proteção.

A boneca acompanha seis lições de codificação grátis inspiradas na Barbie e planejadas para ensinar lógica, resolução de problemas e codificação por montagem de blocos. As lições ensinam meninas, por exemplo, a construir robôs, fazer com que eles dancem em uma festa ou façam polichinelos.

De acordo com estatísticas do Departamento de Comércio dos Estados Unidos, apenas 24% dos empregos nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática eram preenchidos por mulheres em 2017.

A Barbie já teve mais de 200 carreiras em sua vida de quase 60 anos, incluindo presidente, desenvolvedora de videogames e astronauta.

A co-fundadora da Tynker, Krishna Vedati, disse em comunicado que a missão da empresa de empoderar a juventude pelo mundo tornou a Barbie uma parceira ideal para "nos ajudar a introduzir a programação para um grande número de crianças de uma maneira divertida e envolvente".