Antes de perder a visão, mulher resolve viajar o mundo

- O Estado de S.Paulo

Inglesa Joanne Milne tem Síndrome de Usher, condição genética que afeta visão e audição

Joanne Milne passou nove meses viajando antes de perder a visão. 

Joanne Milne passou nove meses viajando antes de perder a visão.  Foto: Reprodução/Facebook

A inglesa Joanne Milne nasceu completamente surda e, em 2014, ela finalmente pôde ouvir pela primeira vez ao receber implantes cocleares, conhecidos como ouvidos biônicos. Mas, ao sair de um problema, ela começou a desenvolver outro: começou a perder a visão aos poucos. As informações são do DailyMail.

O primeiro som que Joanne ouviu foi de seu médico falando os dias da semana. "Eu chorei pelo milagre desse momento. Minha mãe capturou isso num vídeo e mais de 12 milhões de pessoas no mundo assistiram ao momento em que meu mundo silencioso explodiu numa dimensão incível", disse ela ao jornal.

Joanne tem síndrome de Usher, uma condição genética que afeta a capacidade de enxergar e de ouvir, em graus diferentes em cada pessoa. Na inglesa, a visão começou a ser prejudicada quando ela tinha 20 anos - porém, após recuperar sua audição, o problema para enxergar piorou cada vez mais rápido. 

Mas, ao invés de deixar-se abalar por isso, Joanne decidiu aproveitar sua vida ao máximo. "Eu queria aproveitar cada gota de alegria da vida, gravar na minha memória em vívidos detalhes o mundo maravilhoso ao meu redor, e recordar quantas imagens memoráveis eu puder", disse.

Então, ela passou nove meses viajando e visitou a China, a Índia, Bangladesh, Brasil, entre outros países da Europa e da América do Sul, sempre acompanhada de um familiar. Atualmente, aos 42 anos, com a visão quase completamente prejudicada, ela é chefe de relações públicas do Hearing Fund UK, uma ONG que fornece aparelhos auditivos para crianças carentes.

Agora, ela está prestes a embarcar em mais uma aventura - mas que não tem nada a ver com viagens: ela foi pedida em casamento pelo namorado, Steve, na semana passada. "Nos conhecemos num pub perto de casa e soubemos, instantaneamente, que fomos feitos um para o outro", declara Joanne.