Mulher decide fazer cosplay no trabalho depois de chefe reprovar sua forma de se vestir

- O Estado de S.Paulo

June J. Rivas tomou a decisão depois de ouvir que seu vestuário no serviço 'não era profissional'

Duas das fantasias que June usou para ir trabalhar

Duas das fantasias que June usou para ir trabalhar Foto: Facebook/Reprodução

June J. Rivas não deixou passar um caso de assédio moral no trabalho. A norte-americana passou a fazer cosplay de personagens famosos depois de conduta abusiva de sua chefe, que reprovou seu modo de se vestir. Não ficou claro qual peça de roupa que causou a controvérsia, mas acredita-se que seja o lenço na cabeça (veja a foto abaixo).

A moradora de Chicago ouviu que o vestuário dela no serviço "não era profissional", por isso protocolou uma queixa por abuso, uma vez que no contrato dela consta que "não há 'dress code', apenas esteja limpa e arrumada". A resposta veio em forma de um memorando com a seguinte informação: "Agora nós temos um 'dress code'". O comunicado informava que chapéus, laços, lenços e coisas do gênero, inclusive "adereços culturais para a cabeça", estavam proibidos.

Foi, então, que June decidiu entrar com uma ação na Justiça e reportar o caso para EEOC, uma comissão federal dos Estados Unidos que investiga casos de abuso no ambiente de trabalho. E, enquanto o órgão apura o caso, ela faz cosplay para ir trabalhar. 

June se vestia assim antes do caso de assédio moral

June se vestia assim antes do caso de assédio moral Foto: Facebook/Reprodução