Mulher autista é expulsa de cinema por rir alto

Redação - O Estado de S.Paulo

Funcionários do estabelecimento teriam ficado indiferentes à explicação de Tamsin Parker sobre sua condição médica

Pessoas presentes na sessão se dividiram entre os que aplaudiram o gesto e os que o condenaram

Pessoas presentes na sessão se dividiram entre os que aplaudiram o gesto e os que o condenaram Foto: Pixabay/@Deedee86

Uma mulher com síndrome de Asperger, transtorno do espectro autista, foi expulsa de uma sala de cinema em Londres, na Inglaterra, por rir alto demais. O caso aconteceu na noite do último domingo, 29, quando Tamsin Parker comemorava seu aniversário de vinte e cinco anos.

Segundo Lydia Parker, sua mãe, ela assistia ao filme O Bom, o Mau e o Vilão em um cinema do British Film Institute com dois amigos, quando funcionários do cinema a expulsaram do local.

“Minha filha disse que tinha autismo e um homem respondeu que ela era retardada. Outro homem a xingou e foi expulso da sala depois que ela já tinha saído”, disse Lydia ao The Guardian. Ela foi buscar a filha e a encontrou assustada e chorando muito.

Lloyd Shepherd, um dos espectadores que estavam na sala de cinema quando a cena aconteceu, disse que algumas pessoas aplaudiram a expulsão de Tamsin, enquanto outras ficaram indignadas.

“Eu estou tremendo de raiva. Pobre mulher. Um pouco de empatia e tudo teria ocorrido bem. Isso tudo foi pura intolerância, muito nojento”, disse Lloyd.

Por meio de nota, o British Film Institute disse que estão levando essa situação "extremamente a sério" e já investigam o caso. "Nós podemos e devemos melhorar a recepção aos nossos clientes e vamos tomar todas as medidas cabíveis e os treinamentos possíveis".