Motoboy faz sucesso na internet com vídeos que simulam viagens internacionais

Ricardo Magatti - Especial para O Estado de S. Paulo

João da Nica, que também é ator, virou fenômeno na internet com vídeos de 'viagens internacionais'

Com 'viagens internacionais', motoboy João Da Nica virou fenômeno na internet

Com 'viagens internacionais', motoboy João Da Nica virou fenômeno na internet Foto: Imagem cedida por João da Nica

A internet ganhou mais um célebre personagem recentemente. João da Nica, ator e motoboy de 44 anos,sem esperar, virou fenômeno nas redes sociais com seus vídeos criativos e carregados de humor que simulam viagens internacionais.

Usando a própria câmera frontal do celular, João da Nica, que juntou o seu nome com a da esposa para adotar a alcunha artística por ser "simples, fácil e popular", grava os próprios vídeos e edita. Às vezes conta com a ajuda da esposa e da filha.

Dono de uma empresa de entregas, o "motoboy aventureiro", que já foi monitor de parque de diversão, fez ponta em comerciais para televisão e atuou em peças de teatro, fez a primeira "viagem" no Rio de Janeiro.

"Eu tava fazendo entrega em Vinhedo e lá tem um Cristo. Aí disse que tava no Cristo Redendor, no Rio de Janeiro (época das Olimpíadas). O Facebook tem muito esse negócio da ostentação. Queria tirar sarro disso, daí surgiu o personagem", explicou.

Os vídeos, no entanto, começaram a viralizar depois que o personagem passou a "visitar" pontos turísticos em outros países, como a Estátua da Liberdade, em Nova York (fachada da Havan, em Hortolândia), a Muralha da China (Complexo Penitenciário Ataliba Nogueira, em Hortolândia), o Grand Canyon (Pedreira do Jardim Garcia, em Campinas) e a Torre de Pisa (Torre do Castelo, em Campinas).

Surpreso com a repercussão dos vídeos, o motoboy atribui o sucesso do personagem à naturalidade com que atua. "Eu vou pelo o que as pessoas me falam. Eu acho que é pela naturalidade da coisa. Parece que eu sou retardado".

À medida que viu seu personagem ficar conhecido na internet, João da Nica passou a gravar com alguns artistas, como os apresentadores Ana Hickman e César Filho, os comendiantes Bola e Carioca, e o jogador de futebol Gustavo Scarpa, do Fluminense.

"O Scarpa comemorou um gol que fez numa partida imitando um gesto que eu faço (cabeçada no ar) nos meus vídeos. Fiquei sabendo, então, que ele gostava do meu trabalho e entrei em contato com ele para gravar. Foi bem bacana", comentou o motoboy que criou seu canal no YouTube há pouco mais de três anos. Hoje o canal possui 274.522 inscritos e 18.753.573 de visualizações.

Além de visibilidade, os vídeos trouxeram, também, algum dinheiro ao motoboy, que passou a fazer anúncios para algumas empresas de diferentes segmentos, desde concessionárias de carros a restaurantes e gráficas. Contudo, o que mais agradou João da Nica após a visibilidade que ganhou foi a diferença no tratamento que passou a receber.  "Eu passei a ser um motoboy bem tratado. Tenho ido a lugares legais, jantares que não pago mais e que fazem questão que eu vá. Recebo carinho nas ruas por onde passo e isso não tem preço", revelou.

VEJA TAMBÉM: Alguns dos monumentos mais curiosos que existem pelo Brasil