Modelo gera revolta por ensaio nu em frente ao Muro das Lamentações

Agência Ansa - ANSA

Rabino definiu episódio como 'embaraçoso, grave e lamentável, que ofende a santidade do local'

Muro das Lamentações durante evento realizado em 2016.

Muro das Lamentações durante evento realizado em 2016. Foto: Abir Sultan / EFE

A modelo belga Marisa Papen posou nua em um terraço em frente ao Muro das Lamentações, lugar sagrado do judaísmo em Jerusalém, provocando a revolta de autoridades laicas e religiosas.

A foto foi postada em seu blog no último sábado, 23, e o ensaio foi assinado pelo fotógrafo Matthias Lambrecht, que intitulou a série de Estradas para a Liberdade.

"Esse é um incidente embaraçoso, grave e lamentável, que ofende a santidade do local e os sentimentos daqueles que o visitam", afirmou ao jornal Times of Israel o rabino Shmuel Rabinovich, que acompanhou o príncipe William, do Reino Unido, em sua visita oficial nesta semana.

"Primeiramente, não julgue um livro pelo título. Isso talvez dê vergonha a você, querido leitor, que projetará [a vergonha] em mim porque eu fiz algo tão desrespeitoso e deveria queimar no inferno. Sei que minha caixa de e-mails estará cheia de ameaças e raiva de novo - para todos que estejam teclando com ódio agora, poupem suas energias. Eu nem lerei", escreveu a modelo em seu blog.

Papen é conhecida por posar nua e ter sido presa por fazer um ensaio sem roupa no antigo templo de Karnak, em Luxor, no Egito, em 2017. As fotos fizeram parte de uma série de cartões-postais do país e, quando a modelo tentou voltar ao Egito, foi barrada pela Imigração.

Segundo ela, seu objetivo é forçar os limites entre política e religião cada vez mais. "Mostrar a minha religião pessoal em um mundo no qual a liberdade está se tornando algo luxuoso", explica.