Missa em Palermo, na Itália, é celebrada com menino Jesus negro

Agência - Ansa

O arcebispo de Palermo, Corrado Lorefice, usou a estátua para dar um sinal de boas-vindas aos imigrantes

Em missa, o arcebispo de Palermo Corrado Lorefice usou uma estátua que representa o menino Jesus

Em missa, o arcebispo de Palermo Corrado Lorefice usou uma estátua que representa o menino Jesus Foto: Reprodução Twitter/ Cattedrale di Palermo

Em uma mensagem de boas-vindas aos imigrantes, o arcebispo de Palermo, Corrado Lorefice, celebrou nesta quarta-feira, 25, uma missa na catedral da cidade com uma representação do menino Jesus na cor negra.   

Na celebração, Lorefice mostrou a estátua para os fiéis que encheram a catedral. O religioso ainda beijou a representação e depois a entregou a um dos padres concelebrantes, que levou a obra em procissão.   

A estátua do menino Jesus veio da Tanzânia. Alguns missionários que foram ao país africano a doou ao pároco da catedral, monsenhor Filippo Sarullo. Já Lorefice desejou que a representação fosse levada em procissão e colocada em frente ao altar, como sinal de boas-vindas aos imigrantes e a toda comunidade de estrangeiros que vive em Palermo, no sul da Itália.   

Em diversas ocasiões, Lorefice enfatiza os temas de acolhimentos e abertura aos imigrantes, que normalmente desembarcam na Sicília. O arcebispo também já foi receber, nas docas do porto, os navios que trouxeram centenas de refugiados resgatados no mar para Palermo.