Mesmo com protestos, Pamplona dá partida em festival de corrida de touros

Agência - Reuters

Ativistas pelo direito dos animais surgem deitados no chão e ‘espetados’ com lanças

Ativistas em defesa dos direitos dos animais protestam antes do Festival de São Firmino, em Pamplona, na Espanha.

Ativistas em defesa dos direitos dos animais protestam antes do Festival de São Firmino, em Pamplona, na Espanha. Foto: REUTERS/Susana Vera

Os fãs de touradas e outros foliões se espremeram na praça principal de Pamplona neste sábado, 6, para presenciar os fogos de artifício que marcam o começo do festival anual de São Firmino, na cidade do norte da Espanha.

Vestidas com camisetas brancas e calças manchadas pelo vinho abundante distribuído no festival, a multidão dançou e acenou os tradicionais lenços vermelhos com a imagem do santo patrono local. O foguete “chupinazo” brilhou nos céus ao meio-dia, abrindo oficialmente as festividades, em que touros especialmente criados para isso perseguem corredores ao longo de 800 metros de ruas estreitas a cada manhã, às 8h. Mais de um milhão de pessoas vão ao festival a cada ano, dando um substancial estímulo para a economia local.

Um dos muitos eventos com touros na Espanha, o festival costuma provocar debates acerca do tratamento dado aos animais. Dezenas de manifestantes seminus se deitaram nas ruas com lanças falsas espetadas em suas costas na véspera do festival espanhol de São Firmino nesta sexta-feira, 5, simulando a técnica utilizada para enfraquecer os touros em uma tourada. 

Os ativistas da organização Animal Naturalis, que organizou a demonstração com um outro grupo que luta pelos direitos dos animais, fez silhuetas dos touros no chão com fita, imitando a técnica policial utilizada em cenas de crime. Apoiar as corridas de touros é o mesmo que apoiar as touradas, já que os mesmos touros que de manhã correm, serão depois torturados e mortos na arena de touradas”,  disse Aida Gascon, porta-voz da Animal Naturalis. 

Ela disse que muitas pessoas acreditam que os touros são colocados para pastar após a corrida, quando de fato eles são incluídos em touradas e mortos na arena no mesmo dia como parte das festividades.