Menino com doença terminal ganha Fallout 76, game que só será lançado em novembro

Redação - O Estado de S.Paulo

Publicação sobre história do garoto nas redes sociais sensibilizou os criadores do player

Wes, garoto de 12 anos que luta contra uma doença terminal.

Wes, garoto de 12 anos que luta contra uma doença terminal. Foto: Facebook/@Wes.Fight.Against.NB

Wes é um garoto de 12 anos de idade e que luta contra um neuroblastoma do estágio quatro, uma forma rara de câncer. Os médicos disseram recentemente à família que não havia mais tratamento que pudesse ajudá-lo.

Com o game Fallout 76, da Bethesda, aparecendo nas lojas apenas em novembro deste ano, Wes não tinha certeza se teria a chance de jogar no multiplayer que ele encomendou. Sem mais esperanças de ver o filho se curar, os pais do garoto fizeram uma publicação nas redes sociais contando a história.

Eles também relatam como o diretor assistente da Bethesda, Matt Grandstaff, saiu da sede da empresa e dirigiu por quatro horas para levar o game para Wes.

Na página do Facebook criada pelos pais de Wes, internautas se solidarizaram com a história. “Que Deus abençoe Wes e Bethesda” e “Bom trabalho Bethesda” foram alguns dos comentários.

Nas imagens, Wes recebe uma cópia do jogo, junto com um protótipo do capacete Power Armor. “Aquelas horas de brincadeira deixaram Wes mais feliz do que você imagina”, diz o post dos pais.

A EuroGamer informa que, no início deste ano, a Bethesda abriu as portas do estúdio para crianças com doenças terminais, em apoio à fundação Make-A-Wish. O caso do garoto Wes é uma exceção, já que ele não poderia fazer uma viagem longa.