Menina síria que o pai fazia rir durante bombardeios ganha moradia na Turquia

Redação - O Estado de S.Paulo

Salwa e a família viviam em região marcada por explosões da guerra síria e foram acolhidos pelo governo turco; assista ao vídeo

Em um vídeo é possível ver o pai e a filha rindo enquanto uma bomba atinge a região onde eles moram

Em um vídeo é possível ver o pai e a filha rindo enquanto uma bomba atinge a região onde eles moram Foto: Twitter / @alganmehmett

Há uma semana, viralizou nas redes sociais um vídeo no qual Abdullah Al-Mohammad incentivava a filha Salwa, de três anos, a rir da explosão de bombas que atingiam Saraqib, cidade onde ele e a família viviam, na Síria.

O objetivo era evitar que a criança nutrisse traumas da guerra que assola o país. "É um jato ou uma bomba?", pergunta o pai para a menina. "Uma bomba. Quando ela chegar nós vamos rir", responde ela. Logo depois é possível ouvir o som do impacto, e Salwa começa a rir junto com o pai. 

A gravação comoveu milhões de internautas e, segundo a agência turca Anadolu, chegou ao governo turco, que logo entrou em contato com Abdulla e o levou com a família para a Turquia. O homem é técnico de informática atualmente desempregado e sonhava em deixar a Síria para garantir a segurança da filha. Em entrevista ao El País, ele afirma que está feliz. “Estamos longe da guerra. Aqui não há explosões, não há aviões, não há morte. É um lugar novo, não tenho emprego, mas estou feliz”, diz.

Relembre o vídeo:

Em entrevista para a Sky News, Adbullah comentou que ele e a mulher criaram a brincadeira para “evitar que o estado psicológico [de Salwa] ruísse. Para que ela não fosse afetada por doenças ligadas ao medo”.

Ele também explicou, em entrevista para o canal Al Jazeera, que a ideia por trás da brincadeira veio quando Salwa se assustou com bombinhas usadas por crianças em jogos, mas ela se acalmou quando o pai explicou que elas não faziam nenhum mal e eram usadas para diversão. Adbullah repetiu o discurso, mas dessa vez para falar das bombas reais que atingem a região onde a família vive.

A cidade de Saraqib, na província de Idlib, é uma das mais afetadas pelos conflitos na Síria. Estima-se que 800 mil pessoas já deixaram os seus lares devido a um aumento recente das tensões em Idlib