Mais de R$650 milhões já foram doados no Brasil para combater novo coronavírus

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Dados são da Associação Brasileira dos Captadores de Recursos e revelam que destino da verba é para aquisição de equipamentos de saúde e assistência social

Juliete de Almeida, 30 anos, com os filhos Julia (11), Vinícius (9), Raphael (4) e Laura (2), moradores do Capão Redondo, que receberam a 'Caixa de Ternura' e a cesta básica durante ação de combate ao coronavírus.

Juliete de Almeida, 30 anos, com os filhos Julia (11), Vinícius (9), Raphael (4) e Laura (2), moradores do Capão Redondo, que receberam a 'Caixa de Ternura' e a cesta básica durante ação de combate ao coronavírus. Foto: Júlio Cézar/Divulgação Visão Mundial Brasil

Diversas Organizações Não Governamentais, instituições sem fins lucrativos, o setor empresarial e sociedade estão engajados em arrecadar fundos para a luta contra o novo coronavírus no Brasil.

As campanhas de doação inciaram há menos de um mês, mas o montante em dinheiro é significativo. De acordo com informações da Associação Brasileira dos Captadores de Recursos, até agora, são mais de R$ 650 milhões em arrecadação. “Me parece, sob todos os ângulos, que é a maior mobilização de recursos do país. É o maior movimento de solidariedade da história recente”, diz o diretor executivo da ABCR, João Paulo Vergueiro.

Saiba para quem e como fazer doações contra o coronavírus.

Ações como doação em dinheiro, equipamentos de saúde, máscaras, respiradores, produtos de higiene pessoal, álcool gel e alimentos são alguns dos exemplos de engajamento. A situação revela a capacidade de mobilização de ONGs e sociedade civil em momentos de crise. 

Muitas famílias de baixa renda já estão recebendo cestas básicas e repasses de recursos, enquanto o governo ainda está se organizando. “É um ativo que o País tem valiosíssimo: tem recursos, agilidade de resposta e capilaridade para entregar o benefício social. E nós como nação precisamos valorizar e construir um ambiente cada vez mais favorável para que ele possa ser praticado”, afirma Vergueiro.

A ABCR ressalta que só contabiliza as doações em dinheiro, mas enfatiza também que há repasse de outros itens. Algumas empresas, por exemplo, estão focando sua produção de roupas para a confecção de uniformes para médicos, colchões, máscaras entre outros produtos.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus