Literatura LGBT+ infantojuvenil: Como falar sobre o assunto com crianças e adolescentes?

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Livros das editoras Ática e Scipione trazem representatividade e auxiliam pais

Livros voltados para o público infantojuvenil ajudam pais e filhos a dialogarem sobre LGBT+. 

Livros voltados para o público infantojuvenil ajudam pais e filhos a dialogarem sobre LGBT+.  Foto: Unsplash/ Eliott Reyna

Falar sobre temas complexos com crianças e adolescentes parece ser um grande desafio para os adultos. E os livros acabam tendo um papel fundamental na educação deles, sobretudo porque aliam informação com a parte lúdica do desenvolvimento. 

As habilidades socioemocionais estão previstas no BNCC, Base Nacional Comum Curricular, que norteia o ensino no Brasil. Capacidade de desenvolver empatia, consciência crítica e social, autoconhecimento e autocuidado são os principais objetivos na formação de cidadãos que respeitam a diversidade

Além disso, a literatura LGBT+ infantojuvenil auxilia pais a lidarem com perguntas que ainda não conseguem responder, desconstruindo conceitos pré-estabelecidos. 

Para os adolescentes e crianças, os livros são janelas para um mundo que, muitas vezes, eles não têm acesso. Com o objetivo de trazer representatividade para os jovens, as editoras Ática e Scipione relacionaram quatro publicações que promovem o autoconhecimento dos leitores mirins. 

São obras repletas de referências que podem despertar a identificação e, acima de tudo, a empatia - cada vez mais necessária no mundo de hoje. Confira. 

‘Do Jeito que a Gente É’

O livro conta a história do menino Chico, um garoto de 17 anos que está se descobrindo e tentando assumir a homossexualidade. Ao mesmo tempo, Beá, uma menina de 14 anos, detesta sua aparência. A autora da obra, Márcia Leite, traz, com esses dois universos, as angústias e inseguranças, que são tão parecidas nessa faixa etária.

O interessante é que o livro, além de trazer uma entrevista com a escritora, oferece um suplemento com atividades especiais para os leitores. O visual é todo colorido e atraente para o público jovem, assim como a narrativa.

Capa do livro ‘Do Jeito que a Gente É’, de Márcia Leite, com ilustrações de MZK. 

Capa do livro ‘Do Jeito que a Gente É’, de Márcia Leite, com ilustrações de MZK.  Foto: Editora Ática

Preço: R$ 45

Autora: Márcia Leite

Ilustrador: MZK

Editora Ática

‘Bom-Crioulo’

Imagine o quão desafiador pode ser escrever um romance que aborda homossexualidade como assunto central em 1895? Foi no século 19 que Adolfo Caminha decidiu colocar, no papel, a história de Amaro em Bom-Crioulo.

O escravo fugido ingressa na Marinha, pois acreditava que a liberdade do alto-mar deveria compensar o trabalho árduo. No entanto, lá ele continua a levar chibatadas. Como escape para esse ambiente hostil, Amaro deposita no jovem e dedicado Aleixo seu carinho e sua paixão. 

Escrita por Adolfo Caminha e publicada em 1895, obra é considerada uma das mais ousadas do século XIX por ser o primeiro grande romance brasileiro a abordar a homossexualidade como assunto central. 

Escrita por Adolfo Caminha e publicada em 1895, obra é considerada uma das mais ousadas do século XIX por ser o primeiro grande romance brasileiro a abordar a homossexualidade como assunto central.  Foto: Editora Ática

Preço: R$ 38,21

Autor: Adolfo Caminha

Segmento: Literatura Juvenil e adulta

Editora Ática

‘A História de Júlia e sua Sombra de Menino’

Estereótipos de gênero, identidade e relações familiares são os temas centrais de A História de Júlia e sua Sombra de Menino. A obra, do francês Christian Bruel, escrita em 1976, conta a história de uma menina que tinha um ‘jeito moleque’ e era muito criticada pelos pais por isso.

Em uma certa manhã, ela percebe que a sombra dela adquire o formato de um garoto, o que a faz se sentir triste e acabar questionando a própria identidade. A garotinha carece mais de afeto e acolhimento e de menos julgamentos. A obra foi traduzida por Álvaro Faleiros, ilustrada por Anne Bozellec e conquistou o selo “Altamente Recomendável”, pela Fundação Nacional do Livro Infantil Juvenil (FNLIJ), na Categoria Tradução Criança, em 2011.

‘A História de Júlia e sua Sombra de Menino’ foi escrita pelo parisiense Christian Bruel, em 1976, e põe em pauta assuntos importantes como estereótipos de gênero. 

‘A História de Júlia e sua Sombra de Menino’ foi escrita pelo parisiense Christian Bruel, em 1976, e põe em pauta assuntos importantes como estereótipos de gênero.  Foto: Editora Scipione

Preço: R$ 55

Autor: Christian Bruel

Ilustradora: Anne Bozellec

Editora Scipione

‘O Planeta Eu: Conversando sobre Sexo’

Dois pré-adolescentes, cheios de dúvidas, recorrem a seus pais, amigos e livros para entender temas ligados ao sexo. Responder ‘como nascem os bebês’ até questões de orientação sexual são abordadas de forma lúdica em O Planeta Eu: Conversando sobre Sexo.

A proposta da obra é quebrar tabus e naturalizar conversas relacionadas aos temas com pré-adolescentes. Esta publicação tem bastante desenho e apresenta uma linguagem fácil. 

Capa do livro ‘O planeta eu: Conversando sobre Sexo’, de Liliane Iacocca e Michele Iacocca. 

Capa do livro ‘O planeta eu: Conversando sobre Sexo’, de Liliane Iacocca e Michele Iacocca.  Foto: Editora Ática

Preço: R$ 63

Autores: Liliane Iacocca e Michele Iacocca

Segmento: Informativo Infantil

Editora Ática