Leoas adquirem juba e passam a agir como leões na África

Marcel Hartmann - O Estado de S. Paulo

Fenômeno intriga cientistas, que notaram uma mudança comportamental nas fêmeas

Após adquirirem juba, leoas rejeitam machos e acasalam entre elas.

Após adquirirem juba, leoas rejeitam machos e acasalam entre elas. Foto: Simon Dures/Facebook

Cinco leoas de Botsuana, na África, adquiriram juba e passaram a agir como leões, o que vem intrigando os cientistas. As fêmeas começaram a rugir mais alto do que os machos e uma delas, inclusive, marca o território e acasala com outras fêmeas. Os cientistas a batizaram de SaF05, referência à poetisa grega Safo de Lesbos, símbolo do lesbianismo.

A descoberta foi publicada no African Journal of Ecology e ganhou destaque após uma reportagem. Conforme os cientistas, o grupo de fêmeas rejeita os machos e pratica sexo entre si. Quando, por ventura, elas acasalam com leões, a gravidez não ocorre. No entanto, elas não são hermafroditas e não desenvolveram órgão masculino.

Segundo os estudiosos, o motivo da mudança de comportamento é a alta presença de testosterona, hormônio produzido em grande quantidade por machos e responsável por parte de seu comportamento. A produção exagerada da substância seria por fator genético.

“Embora algumas leoas com cabeleiras tenham sido vistas cruzando, nenhuma delas engravidou, o que sugere que são estéreis, um efeito conhecido da presença de altos níveis de androgênios, como a testosterona, nas fêmeas”, disse à New Scientist a pesquisadora Kathleen Alexander, especialista em fauna selvagem da Universidade Estadual da Virgínia (EUA).