Lançamento de livro sobre casal que resistiu ao nazismo tem debate com especialistas

Redação - O Estado de S.Paulo

Evento gratuito no Goethe-Institut tem participação de tradutora da obra de Hans Fallada, um dos mais populares escritores alemães do século 20

Regime nazista comandado por Adolf Hitler na Alemanha no século 20.

Regime nazista comandado por Adolf Hitler na Alemanha no século 20. Foto: Acervo Estadão

Uma história de amor e resistência pacífica ao nazismo. Esse é o tema principal da obra de Hans Fallada, um dos mais populares escritores alemães do século 20, Morrer Sozinho em Berlin, pela Editora Estação Liberdade. A obra, publicada originalmente em 1947, narra uma história real de um casal de operários. 

Para escrever o romance, Fallada se baseou nos arquivos do processo movido pelo regime hitlerista contra os dois insurgentes. O casal de operários de meia-idade, Otto e Elise Hampel, denunciou o nazismo por meio de cartões-postais anônimos. 

O Goethe-Institut São Paulo promove nesta quarta-feira, 17, a partir das 19h30, uma mesa redonda com a tradutora do livro Claudia Abeling. Além disso, os professores Jorge de Almeida de Márcio Seligmann-Silva estarão presentes para conversar com os participantes. A entrada é franca. 

Rudolf Ditzen, filho de um respeitado jurista, nasceu em Greifswald, no nordeste alemão, em 1893. Em 1920, assumiu o pseudônimo Hans Fallada, inspirado em contos dos irmãos Grimm. Ele conquistou grande sucesso na Alemanha e no mundo nos anos 1930 com o romance E agora, seu moço?, que narrava a condição miserável no país antes da ascensão de Hitler. Hans Fallada morreu em 1947, algumas semanas antes da publicação de Morrer Sozinho em Berlin.

Serviço:

Lançamento do livro Morrer Sozinho em Berlin

Quando: 17 de abril, às 19h30

Onde: Goethe-Institut São Paulo - Rua Lisboa, 974 - Pinheiros

Entrada franca, sujeita à lotação da sala.