Lagosta se livra de virar jantar por ser considerada bonita demais

Redação - O Estado de S.Paulo

‘É rara e linda demais para ser comida’, disse vendedor sobre o crustáceo

Animal, como o da foto, é muito raro de ser encontrado

Animal, como o da foto, é muito raro de ser encontrado Foto: Gretchen Ertl/ The New York Times (2012)

Uma lagosta pescada na Escócia foi poupada de ir para a panela após descobrir-se que se tratava de um animal extremamente raro. A sortuda é uma lagosta azul que deverá ser devolvida ao mar ou doada a um aquário.

Quem descobriu o animal foi Adrian Coakley-Greene, 70, comerciante de peixes do Reino Unido. Ele comercializa os crustáceos para restaurantes, mas quando descobriu a lagosta azul entre os demais animais a poupou desse destino.

“Eu pesquisei e descobri que uma em cada dois milhões de lagostas são azuis”, contou Adrian à BBC. “Então ela está fora do menu. É rara e linda demais para ser comida”.

O vendedor de peixes a nomeou de Chelsea, clube inglês cuja cor oficial é o mesmo azul da lagosta. Adrian pretende doá-la para algum aquário mas, caso não encontre quem aceite o animal, vai devolvê-lo para seu habitat natural.