Koko, gorila que se comunicava por linguagem de sinais, morre aos 46 anos

redação - O Estado de S.Paulo

Além de ser capaz de falar com os humanos, ela entendia cerca de duas mil palavras em inglês verbal

Koko conseguia se comunicar em linguagem de sinais e entender palavras em inglês verbal.

Koko conseguia se comunicar em linguagem de sinais e entender palavras em inglês verbal. Foto: Facebook.com/Koko-The-Gorilla-Foundation

A gorila Koko, conhecida por saber se comunicar por linguagem de sinais, morreu aos 46 anos de idade nesta terça-feira, 19. Nascida no zoológico de São Francisco, nos Estados Unidos, ela era capaz de falar com os humanos usando mil palavras em sinais e entender duas mil palavras em inglês verbal.

A morte do primata foi anunciada pela Gorilla Foundation, criada pela psicóloga de animais Francine Patterson. "A Gorilla Foundation lamenta informar a morte de nossa amada Koko", publicou a organização no Facebook.

Koko morreu no centro de preservação da própria instituição. Francine foi quem começou a ensiná-la a linguagem de sinais, o que se tornou parte de um projeto da Universidade de Stanford em 1974.

Além de se comunicar, a gorila demonstrava empatia. Em 2001, ela conheceu o ator Robin Williams e os dois se tornaram bons amigos. Quando ela soube da notícia da morte dele, em 2014, ficou visivelmente triste.

Em comunicado, a Gorilla Foundation disse que continuará honrando o legado de Koko. "[Vamos] avançar nossa missão com projetos, incluindo esforços de conservação na África, o santuário em Maui e uma aplicação estrelada por Koko para beneficiar gorilas e crianças", disse em nota.