Jovens fingem ser idosos e 'tios do zap' em grupos do Facebook

Caio Nascimento* - O Estado de S.Paulo

Dificuldade em usar a internet, mensagens de bom dia e louvor a Deus são a nova febre da rede social

Grupos já alcançaram, juntos, mais de 320 mil membros.

Grupos já alcançaram, juntos, mais de 320 mil membros. Foto: Pixabay

Fotos de tricô, frases com reticências e uma fé inabalável. É assim que milhares de jovens estão interagindo no Facebook ultimamente para imitar o comportamento virtual de seus pais, tios e avós.

Tudo começou em 28 de junho deste ano, quando internautas, de em média 20 anos de idade, criaram um grupo na rede social chamado Grupo Onde fingem ser idosos confusos com a tecnologia

Eles identificaram atitudes comuns de pessoas mais velhas na internet e resolveram se divertir com isso. Não demorou muito para a comunidade crescer e conquistar mais de 300 mil jovens em pouco menos de um mês. 

Tudo vale por lá: animações de bom dia, boa tarde e boa noite; selfies em baixa resolução; frases mal escritas - na qual fingem dificuldade para digitar - e montagens com informações falsas, mas que muitos acreditam. 

A ironia não vem à toa. De acordo com um estudo das Universidades de Princeton e de Nova York, divulgado no começo deste ano, pessoas com mais de 65 anos compartilham sete vezes mais notícias falsas do que aquelas com idade entre 19 e 29 anos.

Em uma das publicações, por exemplo, uma participante do grupo postou uma imagem informando que uma criança recém-nascida falou que Jesus está voltando. "[Ela afirmou que] as pessoas que se arrependam [dos pecados], pois Cristo está a chegar e diz que aquele que não compartilhar esta foto terá uma doença até morrer", escreveu.

O escárnio tomou conta nos comentários. "Jesus ta voltano e a promesa ja foi esceita e vai se comprida eu pofetizo em nome de Jesus emen gloria gloria aleluia domingo tem culto kirida a gentese ve e manda bj e bensa pra familha [sic]", escreveu uma mulher. Em outra publicação, uma jovem compartilhou o clipe de seis idosos cantando um funk sobre problemas de saúde causados pela idade (assista aqui).

 "Quem diz que velho não desce? / Quem diz que velho não sobe? / Eu estou crocante, sou toda top / É artrite / É tendinite / É bursite / É artrose", dizem eles em um trecho da música. 

'Tiozões do zap'

Família é o tema mais falado no grupo. Os membros fingem ser parentes preocupados com os jovens, mães orgulhosas ao ver a filha se casando e avós que fazem tricôs para agradar os netos:

Tricô para a neta.

Tricô para a neta. Foto: Captura de tela do 'Grupo onde fingimos ser idosos confusos com a tecnologia' / Facebook

Jovem finge ter um 'netinho' emo e rockeiro.

Jovem finge ter um 'netinho' emo e rockeiro. Foto: Captura de tela do 'Grupo onde fingimos ser idosos confusos com a tecnologia' / Facebook

A brincadeira cresceu tanto que usuários do Facebook criaram o Grupo onde fingimos ser tiozões do zap, no qual mais de 10 mil jovens compartilham 'memes' usados, segundo eles, por pessoas mais velhas

Corrente do WhatsApp.

Corrente do WhatsApp. Foto: Captura de tela do 'Grupo onde fingimos ser tiozões do zap' / Facebook

Há também inúmeras mensagens motivacionais - típicas de alguns grupos de família no aplicativo.

Nostalgia

O Orkut também ganhou espaço na brincadeira com o Grupo Onde Fingimos Estar no Orkut. Por lá, a graça é agir como se estivesse nos anos 2000 - década em que a rede social atingiu o auge.

Muitos adultos, que hoje tem de 20 a 30 anos, eram crianças na época e aproveitavam a plataforma de um jeito parecido. Eles postavam fotos com 'biquinho', tênis coloridos e franja emo; escreviam com letras customizadas, criavam comunidades, e compartilhavam o e-mail do antigo Messenger (MSN). 

Tudo isso sem se esquecer dos scraps (mensagens públicas visíveis no perfil) e dos nomes peculiares que davam para as contas: "ticzinha.gata.radical99", "gaabi_spfc", "mcgatinha", "mateuzin.batman" e por aí vai. 

Esse comportamento se apagou com o tempo, mas está de volta em forma de humor. Veja:

As pessoas tinham o costume de 'trocar' e-mails do MSN na década de 2000 e no começo dos anos 2010, assim como fazem hoje com os números do WhatsApp.

As pessoas tinham o costume de 'trocar' e-mails do MSN na década de 2000 e no começo dos anos 2010, assim como fazem hoje com os números do WhatsApp. Foto: Captura de tela do 'Grupo Onde Fingimos Estar no Orkut' / Facebook

Alguns jovens adultos, adolescentes e crianças escreviam com vários acentos, letras repetidas e espaçamentos entre as palavras no Orkut.

Alguns jovens adultos, adolescentes e crianças escreviam com vários acentos, letras repetidas e espaçamentos entre as palavras no Orkut. Foto: Captura de tela do 'Grupo Onde Fingimos Estar no Orkut' / Facebook

Existe também o Grupo onde fingimos estar entre 2007 - 2014no qual os membros agem como se tivessem MP3, MP4, jogos falsos do vídeo game Playstation II e pedem depoimentos no Orkut.

VEJA TAMBÉM: Orkut x Instagram - compare as fotos de 10 artistas

Ver Galeria 10

10 imagens