Jovem é suspensa de escola católica por estar grávida 

Redação - O Estado de S.Paulo

Maddi Runkles também foi tirada do conselho estudantil de seu colégio

Maddi Runkles sabia que seria punida pela escola

Maddi Runkles sabia que seria punida pela escola Foto: Nate Pesce/The New York Times

Grávida aos 18 anos, Maddi Runkles foi proibida de ir a sua escola. A Heritage Academy, um pequeno colégio cristão em Maryland, nos Estados Unidos, suspendeu a aluna dois dias depois de ela anunciar que esperava um bebê. As informações são do New York Times

A estudante também foi tirada de seu cargo no conselho estudantil. A decisão foi tomada pelo conselho da escola, do qual seu pai, Scott, era o diretor. À Times, ele disse que deixou o grupo por raiva ao ver a maneira como sua filha estava sendo tratada. Além disso, Maddi não poderá participar de sua formatura.  Na opinião do pai, a decisão do conselho arruinou o último ano de escola da menina.

Ela anunciou a gravidez em frente a toda a escola e disse que diversos alunos a agradeceram. 

À Times, Maddi disse que sabia que sofreria uma punição da escola, porque quebrou o código da instituição. A Heritage Academy tem um código restrito em relação a atividade sexual fora da escola, pois são contra sexo antes do casamento. 

David Hobbs, administrador do colégio, se recusou a discutir o caso da jovem com o New York Times. Em um posicionamento oficial, ele garatiu que ela receberá o diploma, mas chamou sua gravidez de "problema interno sobre o qual terão muitas orações e discussões".