Jornalista gay discute com político anti-LGBT em programa de TV

Redação - O Estado de S. Paulo

‘Hoje temos direitos e você nos odeia por isso’, declarou Owen Jones ao líder cristão Sidney Cordle

Gay assumido, jornalista Owen Jones foi um dos convidados do Daily Politics, da BBC

Gay assumido, jornalista Owen Jones foi um dos convidados do Daily Politics, da BBC Foto: Instagram/owenjones84

O jornalista Owen Jones e o político conservador Sidney Cordle discutiram durante debate no programa Daily Politics, da BBC, no Reino Unido, sobre direitos da população LGBT.

Cordle iniciou a entrevista colocando seu posicionamento contra a união de pessoas do mesmo sexo. “Nós acreditamos no casamento entre homem e mulheres, pois só assim se geram crianças. Essa é nossa prioridade”, disse.

O político é um dos líderes da Aliança de Pessoas Cristãs, movimento recém-fundado na Inglaterra. Além de reprovar a comunidade LGBT, Cordle ainda criticou a religião islâmica, afirmando que os ataques muçulmanos foram provocados pela abertura de direitos a LGBTs e outras minorias no Ocidente.

Após ouvir quase cinco minutos de fala do líder cristão, Owen Jones replicou. “Uma das coisas que mais me deixa orgulhoso de ser britânico é a comunidade LGBT, que lutou contra opressão e perseguição por muitos e muitos anos e que ainda é perseguida por causa de pessoas como você”, afirmou.

“Hoje, nós temos direitos e você nos odeia por isso. Direitos que outras pessoas já têm garantidos. Nós amamos pessoas da mesma forma que héteros também amam. Não estamos pedindo privilégios ou tratamentos especiais. Só queremos os mesmos direitos”, explicou Jones, que é homossexual assumido.

“Sua afirmação bizarra de que o casamento hétero é pela procriação e pelas crianças renega casais heterossexuais que não têm filhos por condições físicas, materiais ou opção. Isso é perturbador”, continuou.

Neste ponto da entrevista, Cordle elevou o tom, dizendo que Jones foi deliberadamente insultante em seu discurso, mas o jornalista prosseguiu: “Há milhões de muçulmanos como o prefeito de Londres [Sadiq Kham] que lutam pelo direito de pessoas LGBT e contra o fanatismo que você representa, que acreditam em uma democracia secular e direitos iguais. Você é a verdadeira ameaça para esta grande democracia”.

Sem conseguir argumentar, Cordle reclamou do pouco tempo que teve - mesmo tendo falado durante boa parte do programa - e foi interrompido pela apresentadora Jo Coburn.

Veja a íntegra do debate: