Irmão de homem-bomba do atentado em show de Ariana Grande é condenado em Londres

Redação - O Estado de S.Paulo

Rapaz, de 22 anos, foi condenado por 22 mortes no ataque terrorista realizado em Manchester, na Inglaterra, há três anos

Hashem Abedi, o irmão do homem suspeito de realizar o bombardeio na cidade de Manchester, em um show da Ariana Grande.

Hashem Abedi, o irmão do homem suspeito de realizar o bombardeio na cidade de Manchester, em um show da Ariana Grande. Foto: FORÇA ESPECIAL DE DETERRÊNCIA DA LÍBIA / AFP

Hashem Abedi, irmão mais novo do homem-bomba que matou 22 pessoas em um show da Ariana Grande, em Manchester, na Inglaterra, foi condenado na última terça-feira, 17, por ter ajudado a planejar o ataque, realizado em 22 de maio de 2017. As informações são da AP.

Um júri popular do Tribunal Penal Central de Londres considerou o rapaz, de 22 anos, culpado por 22 assassinatos no atentado, tentativa de assassinato - em relação às 260 pessoas feridas - e pela cumplicidade em planos de explosões.

Seu irmão, Salman Abedi, morreu quando detonou a bomba que estava dentro de uma mochila.

Hashem Abedi havia negado todas as acusações que recebeu e familiares das vítimas choraram quando o juiz, Jeremy Baker, decretou a culpa do criminoso. Os promotores do caso alegaram que o homem ajudou o irmão terrorista a comprar produtos químicos, peças de bombas e até um carro usado para armazenar os itens.

O diretor de processos públicos Max Hill afirmou que Hashem Abedi encorajou e ajudou o irmão ao saber que Salman planejava cometer uma atrocidade. "Ele tem sangue nas mãos, mesmo que não tenha detonado a bomba."